Vazio: para ser preenchido

Traição traz muita dor, mas pode se transformar em aprendizado, amadurecimento e força

Cristina Santos | 13/11/2020

Vida a Dois. Outro dia, por acaso, tomei conhecimento de um perfil no Instagram @prapartilhar, com pensamentos, textos e ideias. Gostei tanto e pensei:  é “pra partilhar” mesmo, passar para frente, e compartilhar com quem você gosta ou, simplesmente, divulgar algo bom ou que vá mexer com o coração das pessoas. 

E foi no meio de tantas palavras que achei um texto que me tocou. Muito. E por isso quis compartilhar com vocês, leitores dessa coluna, apenas por ser lindo e nos tocar.

Infidelidade

Para mim, estar em uma relação com uma outra pessoa é entregar-se. Um tiquinho mais a cada dia. A cada momento. Gesto. Partilha. Cuidado. Carinho. É escolher abrir-se para a vulnerabilidade, pois mesmo que ele seja o caminho da insegurança, também é o da confiança. Embora seja risco e incerteza, também é a coragem daquele que se expõe. Embora possa partir o coração, também pode inundá-lo de amor.

Nos últimos dias, esse tema me foi apresentado sob um novo ângulo. Estudei e refleti sobre. Muito difícil generalizar os muitos caminhos que levam uma pessoa a trair a confiança de outra. Mas no processo de chegar a uma conclusão sobre, fui conduzida a uma palavra: vazio.

Ao meu ver, na traição, há um vazio na vida de quem é infiel. Vida atravessada por inconsequência/imaturidade, insegurança, traumas não ressignificados, falta de caráter ou falta de estima por si…

Por sua vez, também surge um vazio no coração de quem fica. Sim, dói em um primeiro momento. É raiva pra todo lado e lágrima para todo canto. Mas não se engane: em um segundo, se a pessoa assim o permitir, só permanece o aprendizado, amadurecimento, a força.

O vazio abre espaço. Espaço para ser preenchido. Seja de si e por si mesmo (a), ou pela vida!

Autora: Gabriela Pedrosa de Menezes. Instagram: @prapartilhar.

Mais Notícias