Toyota Hilux fica mais robusta e conectada

Disponível em diversas versões flexfluel e turbodiesel, nova geração da pick-up melhora em aspectos de segurança e comodidade.

Luís Otávio Pires | 18/11/2020

Nova Toyota Hilux

Lançamento. A versão latina da Hilux continua falando castelhano, com design inspirado no gosto dos ocidentais e chega ao Brasil e outros 23 mercados da região (inclui Américas do Sul e Central) ainda em novembro. Para reforçar a globalização: a nova pick-up média da Toyota é produzida na fábrica de Zárate, na Argentina.

A Hilux ganhou um design mais robusto. Houve mudança nos faróis dianteiros, grade e para-choques. Ela ainda foi incrementada em termos de conteúdos internos.

Leia também: Taycan inaugura fase elétrica da Porsche

No Brasil, a montadora japonesa espera manter – e até melhorar – os resultados comerciais de sua pick-up. Está na quarta posição entre todas os comerciais leves vendidos no País, com mais de 26 mil unidades emplacadas. Chegou a perder posição para a Chevrolet S10 no ranking de outubro, mas ainda manteve a venda mensal de cerca de 30 mil unidades.

A Hilux 2021 segue disponível em diversas configurações, desde a versão Chassi, de cabine simples, até a topo de linha SRX, de cabine dupla, na motorização diesel, todas 4×4; enquanto a motorização flex segue contando com as versões SR 4×2, SRV 4×2 e SRV 4×4.

Preços e versões

Diesel (4×4)

  • SRX AT R$ 241.990,00
  • SRV AT R$ 216.990,00
  • SR AT R$ 201.790,00
  • STD Power Pack MT R$ 188.990,00
  • Cabine Simples MT R$ 170.890,00
  • Chassi MT R$ 164.790,00

Flexfuel

  • SRV 4×4 AT R$ 169.790,00
  • SRV 4X2 AT R$ 157.490,00
  • SR 4X2 AT R$ 145.390,00

A nova linha tem novos itens de segurança. As versões cabine simples possuem controle eletrônico de estabilidade (VSC), assistente de subida (HAC), controle eletrônico de tração (A-TRC) e luz de frenagem emergencial automática.

Os modelos mais caros (SRX) possuem o Toyota Safety Sense. Ele tem sistema de pré-colisão frontal (PCS), sistema de alerta de mudança de pista (LDA) e cruise control adaptativo (ACC).

Leia também: Carros da Fiat, Jeep e Ram terão wi-fi nativo a partir do próximo ano

O PCS usa a câmera e o radar de ondas milimétricas para detectar veículos que circulam nas ruas e estradas. Se a ferramenta detectar a possibilidade de uma colisão, alerta o motorista por meio de avisos sonoros e visuais. Ao mesmo tempo ativa a assistência de frenagem para evitar ou reduzir os danos.

Novas pás

O motor 1.8 turbodiesel é o mesmo da linha anterior, porém houve uma melhoria de desempenho, com aumento de 15% de potência, passando para 204 cv. As versões flex seguem com o mesmo propulsor 2.7 Dual VVT-i de 16V de 163 cv (etanol) / 159 cv (gasolina).

O torque para os modelos com transmissão automática de seis velocidades sequencial também cresceu 11%: 50,9 kgfm a 2.800 rpm. O novo patamar foi possível com a incorporação de um turbo maior – as pás da turbina estão 25% maiores. Foi incorporada ainda uma válvula solenoide na direção.

A Hilux SRX se destaca com os novos faróis bi-LED e na traseira lanternas em LED com novo grafismo. Já as rodas de liga leve das SRX e SRV possuem novo desenho com acabamento em preto, enquanto os pneus de liga leve são de dimensões 265/60R18, 18 polegadas.

Nas versões SR e Power Pack, os pneus têm 265/65R17, 17 polegadas, no entanto, a SR possui rodas de liga leve, enquanto na Power Pack, são rodas em aço estampado. As outras versões possuem rodas em aço estampado de 17 polegadas, com pneus 225/70R17.

Outros detalhes específicos das versões SR, SRV e SRX são a maçaneta de abertura da tampa cromada, onde também está localizada a câmera de ré.

Caixas JBL

Internamente, a configuração SRX vem com duas das caixas acústicas JBL que ficam no topo do painel de instrumentos. Já a versão Power Pack conta com display áudio com tela de oito polegadas e sensível ao toque.

Na suspensão, a Hilux SRX vem com novos amortecedores de maior diâmetro (mais 6,7% em comparação com a anterior). Em todas as versões foram adicionadas buchas com novo desenho na junção das molas com o chassi. Foram adicionados novos suportes de cabine, a fim de proporcionar maior rigidez lateral e reduzir o nível de vibrações transmitidas à cabine.

Leia também: Amarok V6 turbodiesel tem motor recalibrado e fica mais potente

A Hilux está mais completa de série. Os bancos dianteiros, por exemplo, têm sistema de ventilação. As versões SRX e SRV incorporam sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. O computador de bordo com tela de 4,2 polegadas (SRX, SRV e SR) possui duas funções adicionais: o indicador digital de velocidade e o indicador de posição das rodas dianteiras. Esta última função exibe uma referência de qual é a posição das rodas dianteiras com três ângulos diferentes.

Multimídia de oito

A conectividade também foi incrementada na linha 2021.  Os ocupantes das versões SRX, SRV e SR, diesel e flex já usufruíam de um sistema multimídia com tela de oito polegadas sensível ao toque com sistema de navegação (GPS) integrado, TV Digital (últimos dois itens somente disponíveis para as versões SRX e SRV), rádio MP3, câmera de ré, entrada USB e conexão Bluetooth. E agora passam a contar também com conexão para smartphones e tablets através do espelhamento Android Auto e Apple CarPlay.

A versão Power Pack, por sua vez, está equipada com display áudio com tela de oito polegadas sensível ao toque com rádio com MP3, entrada USB, conexão Bluetooth e também conexão para smartphones e tablets através do espelhamento Android Auto e Apple CarPlay.

Os câmbios para os modelos diesel são automáticos de seis velocidades sequencial para as versões SRX, SRV e SR e manual de seis velocidades para as versões Standard Power Pack, Cabine Simples e Cabine Chassi. As versões flexfuel trazem transmissão automática de seis velocidades sequencial.

FOTOS / Divulgação JC / Toyota

Mais Notícias