Sono do bebê: Expectativa x realidade

O mais importante nessa fase é compreender que o bebê ainda não tem maturidade para dormir durante toda a madrugada

Paula Vereza | 09/11/2020

Bebezinhos são seres inteiramente dependentes, recém chegados ao mundo, totalmente indefesos e que precisam de atenção, carinho, acolhimento e cuidados. Esse pequeno serzinho precisa que sua família lhe proporcione alimentação adequada (leite materno ou fórmula), um ambiente tranquilo que propicie o sono e cuidados de higiene, além de muito amor. Normalmente as famílias, ainda mais as que têm pais de primeira viagem, ficam inseguras em relação às necessidades do bebê e como atendê-las da melhor forma, principalmente em relação ao sono, razão da preocupação de muitos pais e mães.

É comum que esses pais comecem a pesquisar tudo sobre o sono do bebê antes dele nascer. Que imaginem que o sono do seu filho será como o do filho da irmã, prima, amiga, tia e etc. Não há nenhum problema em imaginar como seu filho será ao nascer, querer que ele durma facilmente e até mesmo que seja dorminhoco como o filho da amiga que raramente acorda a noite. O problema acontece quando as expectativas criadas não correspondem a realidade e os pais ficam frustrados, achando que seu bebê tem algum problema, sem saber o que fazer e comparando seu bebê com os outros.

Mas não se preocupe, pois existem algumas expectativas tendo com base as necessidades do bebê e propostas pela National Sleep Foundation de que nos primeiros três meses de vida os bebês devem dormir de 14 à 17 horas por dia, incluindo o sono noturno e cochilos ao longo do dia. Essa estimativa indica que um recém nascido passa a maior parte do tempo dormindo, e que no período em que ele está acordado é que é feita sua higiene, é quando ele mama, arrota, toma banhos e interage um pouquinho com a família. A expectativa de horas de sono pode variar para mais ou menos, mas se não estiverem associadas a nenhum fator como irritação do bebe ou não ganho de peso adequado, não há problema algum com seu bebê.

Leia também: Amamentação é um ato instintivo ou pode ser aprendido?

O sono do bebê muda a medida que ele vai crescendo, por isso é preciso ficar atento a cada fase, principalmente o primeiro trimestre de vida, momento em que os pais estão se adaptando a chegada do filho e as funções que precisam desempenhar e que o bebê está conhecendo a vida fora do útero da mãe.

No primeiro mês, o recém nascido tende a trocar o dia pela noite, por isso é importante estimulá-lo durante o dia para que a noite ele tenha sono e durma mais tranquilamente. Mas é importante dizer que são poucos os casos de bebê que dormem durante longos períodos neste primeiro mês. Isso acontece pois o bebê tem necessidade de mamar com mais frequência, logo ele não consegue dormir a madrugada inteira e acorda para mamar.

Passado o primeiro mês o bebê começa a ganhar peso consideravelmente e passa a ficar mais tempo acordado. Neste período é fundamental que os pais o “incentivem” para que ele fique acordado durante o dia e durma durante a noite. Mas não se deve esquecer que esse bebê ainda tem necessidades, ​ele dormirá no máximo 4 horas seguidas após a primeira mamada da noite.

No terceiro mês o bebê já enxerga melhor, já consegue rir e ele já tem um certo ritmo que os pais devem acompanhar. Nesse momento ele já consegue dormir até no máximo seis horas seguidas, expectativa para bebês que não tem associação de sono.

Associação de sono é o nome dado quando o bebê precisa de algo para auxiliá-lo a dormir, alguns exemplos são: dormir sendo balançado, no colo, chupetando mama ou chupeta e outros. Caso seu bebê se inclua nesse caso ele provavelmente ​ele precisará do que habitualmente induz ele ao sono para voltar a dormir e logo depois voltará a dormir. ​Isso não é bom se a família se incomoda de levantar para induzir o bebe novamente ao sono​, por isso o ideal é não atrelar elementos como a chupeta ou o colo ao sono de seu bebê.

O mais importante nessa fase é compreender que o bebê ainda não tem maturidade para dormir durante toda a madrugada, pois ele sentirá fome. Você deve lembrar de estimular que ele fique mais acordado durante o dia para não passar períodos acordado a noite. Cuidar do sono do bebê faz com que a qualidade de vida dele melhore, com que a rotina da família fique mais tranquila e com que esse bebê cresça de maneira mais saudável, por isso é tão importante buscar ajuda profissional e entender o comportamento de sono de cada fase de vida do bebê.

Mais Notícias