Setor imobiliário dribla crise e se torna oportunidade de investimentos

Com investimento mínimo de R$ 1.000 e rentabilidade pré-fixada de 12% ao ano (+1% de bônus para reservas até o dia 08/04), o Residencial Vânia Santos pode ser o investimento ideal para 2021.

Da Redação | 06/04/2021

Investir é coisa séria e justamente por isso é preciso aproveitar cada boa oportunidade de mercado. Embora a economia nacional esteja enfrentando dificuldades, o setor imobiliário tem driblado a crise e se firmado como um dos segmentos mais estáveis para realizações de investimentos. Para se ter uma ideia, de acordo com Abecip – Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança – o funding para esse setor a curto e médio prazos está garantido, de acordo com seu representante em recente seminário sobre o “Cenário do Setor Imobiliário” organizado pela Abrainc – Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias.

Em 2021, a expectativa da Abecip é de R$ 214 bilhões em financiamento, alta de 21% em relação a 2020, um ano já de expressivo crescimento, informa a presidente, Cristiane Portella. Thales Ferreira Silva (Itaú BBA), por sua vez, destacou que os bancos estão prontos para atender à demanda. Isso sem falar do importante papel do mercado de capitais. Ele reporta números bastante fortes em sua carteira neste início de ano.

Outro dado que precisa ser ressaltado é que, segundo os cálculos do presidente Pedro Guimarães, a Caixa Econômica Federal, sozinha, deve chegar a R$ 130 bilhões em 2021, superando os R$ 116 bilhões de 2020, número recorde até então. Além disso, a Caixa deve apresentar uma nova linha de financiamento imobiliário. “Estamos conversando e, em algumas semanas, vamos anunciar”, conta Guimarães.

Gilson Finkelsztain, presidente da B3, classifica o mercado de capitais como mola propulsora do setor imobiliário e entende haver condições para que o segmento possa ampliar seu protagonismo na bolsa. Ele afirma esperar que a Block, plataforma de gestão de recebíveis imobiliários da B3, se torne realidade em breve a partir da regulamentação pelo Banco Central.

Nesse contexto, nada melhor do que encontrar o investimento ideal, não é mesmo? Sendo assim, a Vangardi, plataforma digital gratuita que oferece oportunidades de investimentos em empreendimentos que movimentam a economia e cresceu 150% no primeiro trimestre de 2021,  acaba de lançar seu mais novo projeto, o residencial Vânia Santos, que traz em suas condições de investimento, rentabilidade pré-fixada de 12% ao ano (+1% de bônus para reservas feitas até 08/04), prazo de retorno de 18 meses e investimento mínimo de R$ 1.000. Mas, é preciso estar atento, já que a abertura desta captação começa nesta terça-feira, 06. Para conferir mais detalhes, basta acessar o site da oportunidade no link: https://vangardi.com.br/oportunidade-vania-santos/ .

Oportunidade

O edifício residencial Vânia Santos, é uma sequência de acertos. Para começar, a localização privilegiada em um dos bairros que mais se valoriza na região Leste da capital mineira, o Sagrada Família, em Belo Horizonte, Minas Gerais, que trará 11 apartamentos distribuídos em um único bloco.

Além disso, o subsolo deve contar com 14 vagas de garagem, sendo o primeiro pavimento com 12 vagas e do segundo ao oitavo andar as unidades residenciais. 

As unidades têm o preço médio de R$ 600.000. Cada unidade possui em média 120 m² de área, com plantas que variam de 100 a 180 m². O VGV (Valor Geral de Vendas) do empreendimento é de aproximadamente R$ 6 milhões.


É claro que para entregar tudo isso, é preciso contar com uma construtora que tenha experiência em empreendimentos com acabamentos de alto padrão, decoração de alta qualidade e que esteja atenta às necessidades de cada cliente. Logo, a Santos Júnior, que em 2020 lançou 263 unidades no mercado, é a empresa ideal. Mais detalhes da construtora e da oportunidade podem ser encontrados no link: https://vangardi.com.br/oportunidade-vania-santos/ .

Segurança x Riscos

É natural que com uma oportunidade de investimento, como o edifício residencial Vânia Santos, surjam dúvidas sobre garantias e riscos. Então, para descomplicar vamos acentuar alguns pontos.

Garantias

A garantia com a qual a Santos Júnior trabalha é o aval dos sócios-proprietários e da própria construtora. O contrato de investimento anexado na página da captação da Vangardi irá descrever quem são os avalistas do empreendimento. 

O aval garante o cumprimento integral das cláusulas previstas no contrato de investimento, no qual os avalistas irão se responsabilizar pelo adimplemento das obrigações devidas em favor do Investidor.

Segurança

A Construtora Santos Júnior possui o GERIC da Caixa Econômica Federal, uma certificação em que a construtora é submetida a um rigoroso processo de análise de crédito. O credenciamento do GERIC passa muita segurança aos investidores e ao mercado quanto às capacidades financeiras, técnicas e administrativas da construtora. O empreendimento Vânia Santos conta com entrega 100% garantida pela Caixa Econômica Federal, além da construtora não correr riscos de inadimplência das unidades.

Incorporação Imobiliária com Patrimônio de Afetação: garante que os recursos usados para o empreendimento estão assegurados unicamente para ele e que há separação das obrigações da construtora.

Saiba mais (AQUI)

Riscos

Todos os investimentos possuem riscos, que existem devido a diversos fatores, dentre eles: retração da atividade econômica nacional, inadimplência do emissor da dívida, política econômica adotada, ou seja, tanto fatores internos do emissor, quanto fatores externos.

A Vangardi realiza um estudo referente ao crédito da emissora e a viabilidade do projeto com objetivo de reduzir ao máximo os riscos internos. Entretanto, como não é possível prever o que acontecerá na política econômica do país, o Investidor deverá estar ciente que os riscos externos existem.

Tendo em vista os riscos envolvidos nas operações realizadas via Vangardi, recomenda-se que o Investidor busque o máximo de informações antes de realizar qualquer tipo de investimento e que não aplique a integralidade das suas disponibilidades financeiras apenas nesse tipo de investimento, diversificando sempre sua carteira e, consequentemente, seus riscos.

É importante lembrar que a Vangardi é apenas detentora da plataforma que aproxima o Investidor do Emitente e, portanto, não assume responsabilidade pelo negócio realizado entre o Investidor e o Emitente.

Como investir

A Vangardi é um plataforma totalmente online, segura e de alta acessibilidade, que busca garantir a melhor experiência para todos envolvidos. Sendo assim, é óbvio que na hora de investir, esses conceitos são primordiais. Para facilitar o entendimento, separamos alguns detalhes que merecem atenção (todas as informações podem ser encontradas no link https://vangardi.com.br/oportunidade-vania-santos/ ) Confira:

Investimento via Cédula de Crédito Bancário

É o contrato de investimento do investidor, assinado virtualmente. Neste documento estão as informações do investimento, como a rentabilidade, taxa efetiva total, o fluxo de pagamento, os prazos e os tributos envolvidos na operação.

Cada investidor deve reservar a quantidade de cotas que desejar, sendo válidos quaisquer investimentos em múltiplos de R$1.000 até o montante da oferta total. Após a reserva, para confirmação do investimento, é necessária a realização de uma transferência via TED, DOC ou PIX para a conta solicitada da Vangardi. 

Confira abaixo a simulação comparativa do rendimento de um investimento de R$10.000 em um prazo de 18 meses, considerando as seguintes premissas: CDI a 2,65% ao ano e a poupança rendendo aproximadamente 70% da taxa Selic e rendimento do empreendimento Vânia Santos de 13% ao ano.

Considerando investimento de R$10.000 com uma rentabilidade de 13% ao ano em um prazo de 18 meses.

Tipos de investimentos

Confira a seguir como será seu fluxo de pagamento em ambas modalidades de investimento. Na opção ‘Pagamento ao final’, o investidor recebe os juros em uma única parcela, junto com o principal investido. Em contrapartida, na opção ‘Pagamento Mensais’, o investidor recebe pagamentos mensais dos juros, e o principal é pago junto com a última parcela.

Há uma pequena diferença entre essas duas modalidades no que tange o retorno total, principalmente porque os juros mensais possuem uma tributação maior, devido à tabela de IR. Cabe ao investidor avaliar seus objetivos para decidir qual modalidade optará. 

Segue abaixo duas tabelas para o melhor entendimento e comparação de como funcionam essas modalidades, com vencimentos estimados.

Para aproveitar essa oportunidade de investimento, basta correr para o site da Vangardi (AQUI) e conferir mais informações.

Fotos: Divulgação

Confira outras notícias (aqui)

Mais Notícias