Robô ortopédico é capaz de realizar cirurgias mais precisas no joelho e no quadril

Adquirido pelo Hospital Madre Tereza, Mako mostra como a tecnologia vem sendo utilizada em favor dos pacientes.

Da Redação | 30/08/2021

Robô Mako

O robô Mako, especialista em cirurgias ortopédicas, já é capaz de ser usado em pacientes do Hospital Madre Tereza, de BH. A instituição adquiriu o equipamento neste mês de agosto.

O coordenador da ortopedia do HMT, o médico Lúcio Honório, lembra que o hospital já realizou com milhares de artroplastias do joelho e quadril, mas agora irá alinhar a expertise à nova tecnologia.

“A robótica vem crescendo no mundo e, especialmente no País, tem se tornado um novo aliado dos profissionais de saúde”, afirma. 

Cada procedimento cirúrgico é único no Mako, pois o robô combina importantes componentes e dispõe de alguns diferenciais. É possível, por exemplo, desenvolver um plano personalizado com base na anatomia própria de cada paciente antes de iniciar o procedimento.

Tecnologia 3D

A partir da inteligência robótica do Mako, o cirurgião pode ter acesso a um planejamento em tecnologia 3D, háptica (sensível ao tato) e também à análise de dados de cada paciente.

Antes do procedimento cirúrgico, o médico saberá exatamente todo o panorama específico relativo ao paciente que será operado em seguida e, sempre que necessário, poderá ajustar o plano de atuação durante todo o processo.

Segundo o HMT, durante o procedimento, o cirurgião orienta o braço robótico para a preparação da articulação que receberá a prótese para posicioná-la. Está aqui um dos grandes diferenciais do Mako: ele trabalha para que o osso saudável ao redor da articulação do joelho ou quadril permaneçam íntegros.

Estudos mostram que a substituição parcial do joelho ou quadril assistida pelo braço robótico do equipamento leva à maior precisão da posição do implante em comparação aos procedimentos convencionais.

“Sem dúvidas, estamos lidando com uma perfeita interação entre o cirurgião e o Mako. O nosso paciente terá o que há de mais moderno nas artroplastias de joelho e quadril. Em outros países o sucesso nos procedimentos alcançaram a marca de 100%”. Conosco, no Brasil, não será diferente”, acredita o médico.

Precisão à exatidão

A cirurgia robótica é considerada a evolução dos procedimentos cirúrgicos, pois une precisão à exatidão. Essa realidade tem muito a oferecer aos potenciais pacientes que serão submetidos a essa modalidade.

Menos dor e baixo consumo de analgésicos, menor necessidade de fisioterapia hospitalar, menos corte (maior preservação de tecidos moles e estrutura óssea), redução do tempo de internação e rápido retorno a vida cotidiana são somente alguns dos benefícios da cirurgia robótica.

De acordo com dados do American Academy of Orthopaedic Surgeons, espera-se que até 2030 as substituições totais do joelho nos Estados Unidos aumentem 189%. Já as artroplastias totais do quadril podem crescer até 171%. No Brasil, essa realidade não será diferente. Os especialistas já consideram as artroplastias do quadril, por exemplo, como o procedimento da década.

Foto: HMT/Divulgação

Confira outras matérias sobre Medicina AQUI.