RKM investe R$48 milhões em novo empreendimento sustentável no Vale do Sereno

Para contribuir com a saúde dos moradores os quartos possuem persianas elétricas que controlam a luminosidade e melhoram a qualidade do sono, as janelas amplas e pelo menos um quarto com varanda para proporcionar uma maior ventilação e iluminação nos apartamentos.

Da Redação | 19/10/2020

Novo normal. Casas e apartamentos em regiões mais afastadas, com diferentes atributos, passam a ter a preferência dos consumidores

A RKM, construtora de alto luxo, sediada em BH prepara mais um lançamento no Vale do Sereno, já trazendo os novos atributos e conceitos procurados pelos consumidores neste “novo normal”. A busca por casas e apartamentos em regiões mais afastadas, com espaços para lazer e trabalho, além de tranquilidade e bem-estar orientaram o projeto do edifício Sereno, novo empreendimento sustentável da construtora, no qual a empresa está investindo R$ 48 milhões e valor geral de vendas (VGV) estimado em aproximadamente R$ 150 milhões.

 “Temos notado um maior interesse das pessoas por apartamentos maiores, mais flexíveis e que oferecem contato com a natureza, conforto e lazer no lar.  O Sereno traz todos esses atributos e inovações que atendem as novas configurações de empreendimentos as necessidades do consumidor”, explica a gerente de comunicação e marketing da RKM, Mariana Perillo. 

O novo empreendimento conta com espaço home office com entrada independente, área especifica para delivery com suporte de desinfecção e plantas flexíveis, evitando, assim, obras e gastos futuros. Possuí duas torres, 84 unidades, 4 coberturas duplex de 390m2, dois apartamentos por andar, com 188m2 cada, hall privativo, apartamentos com fechaduras biométricas, tomadas para carros elétricos, projeto elétrico que evita a poluição eletromagnética nos quartos. Para lazer e recreação, os moradores podem contar mais de 20 itens, entre eles uma sala de massagem, piscina de raia e infantil, espaço fitness, pet place, espaço gourmet, tênis com churrasqueira, sauna, quadra poliesportiva, playground, varanda gourmet, deck com pit fire, horta e pomar colaborativos.

 Sustentabilidade

 A RKM tem como compromisso a sustentabilidade em todos os seus processos, respeitando o meio-ambiente e contribuindo para saúde dos moradores.  O Sereno foi inteiramente projetado respeitando-se as boas práticas de redução dos impactos ambientais e de uso eficiente de materiais e bens naturais. O empreendimento possuí aquecimento solar com apoio a gás, caixa acoplada Dual Flux, elevadores com comando inteligente, iluminação natural nas garagens, lâmpadas de LED nas áreas comuns, sensores de presença nos halls de escada e garagens, sistema de reutilização de águas cinzas, tomada para carros elétricos e torneiras com temporizadores nas áreas comuns.

Edifícios saudáveis

 O nome Sereno é uma homenagem ao bairro que o abriga, com a premissa de alegrar a alma e sossegar a mente. O Sereno foi construído com o cuidado de oferecer a melhor qualidade do ar e da água, levando em consideração a relação do empreendimento com entorno, além do uso de materiais com baixa emissão de COV – Compostos Orgânico Voláteis. Construído ao lado de uma área institucional de preservação ambiental, garantindo um “pulmão verde” permanente, o empreendimento tem como compromisso o bem-estar dos moradores aliado à sustentabilidade. “Construímos apartamentos que visam a economia de energia e de água – durante e após a construção, melhor qualidade do ar interno, utilização adequada da iluminação para o melhor aproveitamento de luz natural, isolamento termoacústico, utilização de materiais atóxicos, além da valorização da natureza ao redor para proporcionar mais harmonia e saúde para o lar”, ressalta Mariana.

Para contribuir com a saúde dos moradores os quartos possuem persianas elétricas que controlam a luminosidade e melhoram a qualidade do sono, as janelas amplas e pelo menos um quarto com varanda para proporcionar uma maior ventilação e iluminação nos apartamentos.

A disposição das tomadas dentro dos quartos também foi estudada para não prejudicar a saúde dos moradores, pois a ausência de fiação elétrica nas cabeceiras das camas reduz a contaminação eletromagnética. Acredita-se que uma exposição excessiva a campos eletromagnéticos possa levar os indivíduos a desenvolverem sintomas de algumas doenças, como ansiedade, irritabilidade e insônia.

FOTOS / Divulgação RKM