Pronta reúne coleção enxuta com peças atemporais e sustentáveis

Nova marca da dupla Tereza e Rodrigo Santos aposta em produtos básicos de alta tecnologia, que dispensam até o ferro de passar.

Da Redação | 02/07/2021

É normal que os olhos da maioria dos compradores vão direto para a etiqueta de preço ao considerar se devem ou não adquirir uma nova peça de roupa. Com a Pronta, no entanto, a sugestão é outra: olhar para a etiqueta informativa – aquela geralmente costurada perto do pescoço ou enfiada dentro da manga. A ideia não é procurar pelo tamanho ou se a roupa deve ser lavada à mão apenas; mas sim buscar algo mais revelador.

Idealizada por Rodrigo Santos e sua mãe Tereza Santos (que fez nome na conhecida Patachou e hoje comanda a TS Studio, na qual desenvolve projetos estratégicos nas áreas de design, moda, cultura e uniformização exclusiva), a dupla lançou olhar mais dedicado aos tecidos tecnológicos e ao processo de produção das peças. Estava lançado o desafio de criar uma marca atual e inovadora, minimalista, prática e transparente.

O resultado veio com excelência: duas coleções cápsula desenvolvidas com malhas antivirais permanentes e easy-care. Ou seja: quando o vírus – como o Coronavírus – entra em contato com o tecido, ele se torna inativo, evitando sua proliferação. 

A verdade é que Tereza e Rodrigo há tempos são conscientes sobre o ponto fraco do mundo fashion que produz em massa e exalta uma cultura obcecada em ter as últimas tendências. No DNA da Pronta, mãe e filho contrariam essa máxima e desenvolvem suas coleções de forma inversa: nelas a matéria-prima sustentável é priorizada para posteriormente idealizar o produto. “A sustentabilidade na moda não é mais uma escolha e quando uma marca já é criada com diretrizes responsáveis, a rastreabilidade do produto é mais fácil”, explica o diretor executivo da marca, Rodrigo Santos.  

Armada com esse conhecimento e o desejo de oferecer ao público uma curadoria de itens essenciais para um guarda-roupa inteligente no melhor estilo athleisure fashion, a Pronta lança as bases para um acervo de peças feitas de forma responsável, versátil, ousada e como a própria marca exalta “elevada a um outro patamar”.

“Nossas coleções mais novas se completam com as posteriores, ou seja, as peças são intercambiáveis. A alta tecnologia dos nossos tecidos também leva em conta a praticidade – já que dispensam o ferro de passar – sem nunca deixar de lado o toque confortável e caimento perfeito. É possível, por exemplo, criar uma mala de viagem para toda a família utilizando somente peças das nossas duas coleções”, orgulha-se Rodrigo. 

Ao observar as coleções da Pronta é fácil concluir que tudo é uma questão de versatilidade quando se trata de construir um guarda-roupa. “Com a Pronta o objetivo é elevar o básico a outro patamar, ser atemporal, sem estação e sem ocasião”, diz ele. É como ter apenas algumas peças básicas de roupa que combinam entre si em uma rotação atemporal.

Além de ser feito de forma responsável, básicas, as roupas apresentam uma estética moderna que é arrojada e ousada. No total são 20 peças em preto, branco e vermelho, dentre elas femininas, masculinas e infantis (a Prontinha). Quase todos os itens cumprem o requisito de ser aquela peça que compramos de olho na longevidade – aquela roupa que você vai usar ao máximo, aquela que consideramos à prova de tendências, não importa quantas vezes use.

“E o objetivo é exatamente este: que os clientes sintam como se tivessem feito um investimento em seu guarda-roupa cada vez que adquirem um item Pronta, já que as peças podem ser usadas do trabalho ao happy hour”, observa. 

Rodrigo revela que a maior meta para os próximos anos é continuar a desenvolver a marca juntamente a um marketplace dentro do mesmo conceito. Além da colaboração que resultou na marca de tênis Yuool feito com fibras naturais e sola de algodão, a promessa é levar ao consumidor uma curadoria de novas marcas de acessórios, beleza, dentre outras que dialoguem com os ideais transparentes difundidos pela Pronta.  

Mesmo que muitos dos consumidores ainda não saibam onde e como suas roupas são feitas, a chegada da Pronta promete causar um impacto positivo em um problema crescente.

Fotos: Romi Diaz

Texto: Izabella Figueiredo