Programa de Inovação Aberta MOVX recebe mais de 50 inscrições do Brasil e de países internacionais

Projeto lançado pelos Consórcios Transfácil e Ótimo para melhoria da mobilidade urbana de BH e Região Metropolitana, inicia piloto com cinco projetos selecionados.

Jader Theóphilo | 05/11/2020

Tecnologia. A fase de pré-seleção de projetos para o Programa de Inovação Aberta MOVX, foi um sucesso. O MOVX recebeu 53 inscrições de várias startups brasileiras e de países como Singapura, Egito, Índia, Espanha e Estados Unidos.

Iniciativa dos Consórcios Transfácil e ÓTIMO, o MOVX selecionou cinco projetos com o objetivo de desenvolvê-los e trazer benefícios e inovações para o Transporte Coletivo e consequentemente melhorias para a mobilidade urbana de Belo Horizonte e região metropolitana.

Agora os cinco projetos vão apresentar um piloto para os consórcios, em um período de testes que vai até o dia 30 de novembro. Após esta etapa, as empresas podem se tornar parceiras ou fornecedoras dos Consórcios Ótimo e/ou do Transfácil e ajudar a implementar as propostas no Sistema de Transporte Coletivo e de mobilidade urbana de Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Neste primeiro ciclo do MOVX, as iniciativas devem focar em três desafios principais:

1) Agilizar o pagamento e o embarque nos ônibus;

2) Gerar novas fontes de receita ou novos negócios;

3) Aumentar a segurança durante a pandemia.

Conheça os projetos classificados para o Piloto:

X4Fare: a startup sediada em São Paulo apresentou propostas para dois desafios. A primeira, é uma inovação total para o sistema de pagamento do transporte público, substituindo o pagamento em dinheiro por um modelo 100% digital, com utilização de infraestrutura cloud e possibilidade de ativação de carteiras digitais. A segunda proposta oferece redução de custos operacionais, que podem ser revertidos em investimentos em inovação, além de ampliar a monetização do sistema, com criação de receitas acessórias.

Shotl on demand: a startup com sede em Barcelona, na Espanha, apresentou uma solução que ajuda operadoras de transporte e as cidades a fazer um melhor uso de seu sistema de ônibus, substituindo rotas de baixo tráfego por ônibus sob demanda.

MEEP: com sede em Madrid, na Espanha, a MEEP oferece soluções em pagamento, por meio de tecnologias como NFC, Apple Pay, Bizum e EMV. Por meio de um app, é possível integrar vários modais de transporte em uma única plataforma, no conceito MaaS (Mobility as a Service), o que facilita tanto a consulta sobre os transportes em uma determinada rota, como o pagamento das tarifas.

Areja: sediada em Salvador, a ArejaBus apresenta um projeto de renovação do ar em veículos, o que minimiza as chances de contaminação por doenças virais, como a covid-19. A solução é ecológica e de baixo custo e se baseia em um produto que permite uma maior renovação de ar, seja em dias chuvosos, com o veículo em movimento ou não.

M2D1: a proposta apresentada pela startup de São Paulo é um sistema de desinfecção de veículo, em tempo real, por meio do uso da radiação ultravioleta. O método pode ser empregado na presença de pessoas, sem danos à saúde e com eficiência próxima a 100%.

Acompanhe e confira mais informações sobre o MOVX, pelo site do Programa de Inovação Aberta ou pela página no Linkedin.

Mais Notícias