Prefeitura de Belo Horizonte financia desenvolvimento de vacina da UFMG contra covid-19

Termo de Patrocínio é de R$ 30 milhões, com vigência até 31 de dezembro deste ano.

Da Redação | 27/05/2021

vacina da UFMG


A Prefeitura de Belo Horizonte vai financiar o desenvolvimento de vacina desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O prefeito Alexandre Kalil assinou, nesta quinta-feira, dia 27, o Termo de Patrocínio de R$ 30 milhões, com vigência até 31 de dezembro deste ano.

O apoio financeiro vai viabilizar os estudos de fase clínica 1 e 2 da vacina, com a testagem em adultos saudáveis sem exposição prévia ao vírus ainda em 2021.

A fase é requisito para a realização da terceira etapa e aprovação da vacina junto à Anvisa. Caso os testes confirmem a segurança e a eficácia, o imunizante deve chegar ao mercado ainda em 2022.

Cronograma

Segundo a PBH, o fluxo de pagamento acontece em função da evolução das etapas previstas no cronograma da UFMG para a segunda fase do processo. Isso caracteriza desembolsos, a partir de maio de 2021, da ordem de R$ 6 milhões mensais, até completar R$ 30 milhões.

A reitora da universidade, Sandra Regina Goulart, observou que o patrocínio ao desenvolvimento da Spintec reforça a parceria do município com a ciência e o conhecimento no enfrentamento da pandemia da Covid-19. “Veio em um momento imprescindível”, afirmou.

Etapas e atividades

De acordo com a UFMG, os recursos repassados pela Prefeitura serão usados várias etapas. Veja quais:

  • Custear despesas relacionadas à manutenção e experimentos com os animais;
  • Compra de reagentes (para avaliação da resposta imune);
  • Produção e formulação das vacinas;
  • Produção de lotes de teste para análise da Anvisa;
  • Supervisão dos ensaios;
  • Preparo da documentação de pedido de registro;
  • Execução dos testes pré-clínicos e duas etapas dos ensaios clínicos.

O estudo realizado pela UFMG engloba as seguintes atividades:

• Produção e formulação das vacinas
• Contratação da empresa para supervisão dos processos do estudo
• Testes de segurança pré-clínicos
• Aprovação na Anvisa
• Testes clínicos fase I e II

Confira outras matérias sobre vacina AQUI.

Mais Notícias