PBH reduz intervalo de aplicação de segunda dose da Pfizer

Da Redação | 22/11/2021

De acordo com a orientação da Secretaria de Estado da Saúde, a Prefeitura de Belo Horizonte reduz o intervalo entre a aplicação da primeira e segunda dose da vacina da Pfizer. A partir desta semana, as pessoas que receberam a primeira dose há pelo menos 21 dias já podem comparecer aos pontos de vacinação para concluir o esquema vacinal. 

Confira o cronograma atualizado para os próximos dias: 

Dia 23/11, terça-feira: dose de reforço para trabalhadores da saúde a partir de 18 anos, completos até 30 de novembro, cuja segunda dose tenha 5 meses. É necessário levar o cartão de vacina, documento de identidade, CPF e documento que comprove ser trabalhador em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte;
 
Dia 24/11, quarta-feira: segunda dose para adolescentes de 17 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo menos 21 dias da primeira dose;
 
Dia 25/11, quinta-feira: segunda dose para adolescentes de 16 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo  menos 21 dias da primeira dose e repescagem de segunda dose para pessoas de 29, 26, 25, 24, 22, 21 e 20 anos vacinadas com a Pfizer. É necessário levar o cartão de vacina, o documento de identidade e CPF;

Dia 26/11, sexta-feira: – segunda dose para adolescentes de 15 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo  menos 21 dias da primeira dose. Para se imunizar, os adolescentes dessa faixa etária precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais. 
– dose de reforço para trabalhadores da saúde a partir de 18 anos, completos até 30 de novembro, cuja segunda dose tenha 5 meses. É necessário levar o cartão de vacina, documento de identidade, CPF e documento que comprove ser trabalhador em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte;
 
Dia 27/11, sábado:  não haverá vacinação;
 
Dia 29/11, segunda-feira:
 segunda dose para jovens de 14 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo menos 21 dias da primeira dose. É necessário levar o cartão de vacina, o documento de identidade e CPF. Para se imunizar, os adolescentes dessa faixa etária precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais;
 
Dia 30/11, terça-feira:
 segunda dose para jovens de 13 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo  menos 21 dias da primeira dose. É necessário levar o cartão de vacina, o documento de identidade e CPF. Para se imunizar, os adolescentes dessa faixa etária precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais;
 
Dia 1/12, quarta-feira: segunda dose para adolescentes de 12 anos, cuja data no cartão tenha completado pelo menos 21 dias da primeira dose. É necessário levar o cartão de vacina, o documento de identidade e CPF. Para se imunizar, os adolescentes dessas faixas etárias precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais;
 
Dia 2/12, quinta-feira: repescagem para grupos e faixas etárias que foram vacinados com Pfizer e ainda precisam receber este imunizante, seja com a aplicação de primeiras e segundas doses, doses de reforço ou adicional;

Dia 3/12, sexta-feira: dose de reforço para idosos de 63 anos, cuja data da segunda dose tenha completado 5 meses. É necessário levar o cartão de vacina, o documento de identidade, CPF e comprovante de residência em Belo Horizonte. 

Segunda dose 

Para que os usuários possam tomar a segunda dose é necessário ter, no mínimo, 21 dias  desde a aplicação da primeira dose. Além disso, é preciso levar o cartão de vacina, documento de identidade e CPF. Os adolescentes de 12 a 15 anos devem estar acompanhados dos pais ou representantes legais. 

Trabalhadores da saúde        

No momento da aplicação da dose de reforço em trabalhadores da saúde é necessário ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Além disso, é preciso apresentar o cartão de vacina, documento de identidade, CPF e documento que comprove ser trabalhador em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte, como por exemplo, o registro no conselho profissional (para profissionais de saúde) e documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de: 

– Comprovante de pagamento (contracheque); ou
– Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
– Contrato de trabalho; ou
– Relatório do CNES; ou
– Declaração de Imposto sobre a Renda; ou
– Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde. 

Idosos

Para que idosos possam receber a dose de reforço é necessário ser residente de Belo Horizonte, apresentar o comprovante de endereço, cartão de vacinação, e também ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Até o momento já foram convocadas para receber a dose de reforço idosos de 89 anos e mais e de 88 a 63 anos. 

Pessoas com alto grau de imunossupressão 

Para que as pessoas com alto grau de imunossupressão possam receber a dose adicional é necessário ter tomado a segunda dose há pelo menos 28 dias. Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, estão elegíveis para a vacinação os usuários nas condições abaixo: 

– Imunodeficiência primária grave;
– Quimioterapia para câncer;
– Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras;
– Pessoas vivendo com HIV/Aids;
– Uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;
– Uso de drogas modificadoras da resposta imune, como Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe) Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).
– Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias;
– Pacientes em hemodiálise;
– Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas. 

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações: 

– Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data da convocação para a dose adicional devendo conter o número do registro do respectivo conselho de classe, de forma legível;
– Apresentar documento de identificação com foto e CPF;
– Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;
– Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias. 

Além das orientações acima, é necessário que o público contemplado apresente um comprovante, podendo ser utilizado: laudos, declarações, prescrições médicas ou relatórios médicos (emitidos em até 12 meses antes da data da vacinação), assinado e carimbado, em versão original.

As pessoas convocadas devem se vacinar nos locais listados para cada grupo e sempre checar os endereços, disponibilizados no portal da Prefeitura, antes de se deslocar aos pontos de imunização. A Secretaria Municipal de Saúde orienta que o usuário se vacine no dia da convocação. Caso a pessoa se dirija às unidades em data posterior, está sujeita a enfrentar filas, já que os pontos de repescagem estão distribuídos em uma unidade por regional e por tipo de vacina.

Foto: Pedro Gontijo

Fonte: PBH

Confira outras notícias (AQUI)