Parques estaduais serão fechados durante o Carnaval para evitar aglomerações

Atividades retornam após o dia 18 de fevereiro, mas vão seguir protocolos sanitários rígidos e horários de funcionamento restritos.

Da Redação | 10/02/2021

Parques estaduais

O Comitê Extraordinário Covid-19 sugeriu e o Governo de Minas aceitou: durante o Carnaval (12 a 17 de fevereiro), os parques estaduais e demais unidades de conservação administradas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) estarão fechadas para visitação.

A suspensão da folia foi oficializada pelo Executivo por meio da Deliberação nº 125, publicada em 3 de fevereiro no Diário Oficial de Minas Gerais. Também não haverá ponto facultativo aos servidores estaduais durante o período. 

O objetivo das medidas é evitar que haja aglomerações em quaisquer locais públicos, e barrar o avanço do novo coronavírus nas cidades mineiras.

Existem hoje 93 unidades de conservação gerenciadas pelo IEF que funcionam com regras sanitárias de prevenção à Covid-19, conforme estabelecido na última atualização do Minas Consciente.

Volta das atividades

No dia 27 de janeiro foi autorizado o funcionamento dos serviços não essenciais, entre eles atividades turísticas, eventos, atrativos culturais e naturais, quando macrorregiões e microrregiões estiverem inseridas na onda vermelha. Antes o funcionamento só era autorizado quando as regiões em que as áreas de reserva natural estivessem nas ondas amarela e verde.

Agora, segundo o Minas Consciente, as ondas vermelha, amarela e verde não serão mais utilizadas para segregar o funcionamento das atividades. Portanto, todas as atividades poderão funcionar, em qualquer das ondas, tendo alteração somente no nível de funcionamento.

Nesta recente atualização, os parques, que estavam fechados, voltaram a receber visitantes, exceto durante o Carnaval.  Após o período, as unidades de conservação voltam a funcionar na quinta-feira, 18, seguindo os protocolos e conforme a situação do município dentro do programa.

No caso da visitação nas unidades de conservação, o funcionamento fora do período de Carnaval deve ocorrer com limitação da capacidade, sendo previsto 50% da capacidade na onda vermelha, 75% na onda amarela e 100% na onda verde, considerando a microrregião ou as deliberações municipais, caso sejam mais restritivas.

No caso das unidades com grutas, em que há visitação estruturada, serão adotados, também, critérios de limitação do número de pessoas que terão acesso às cavidades.

Restrições em BH

Em Belo Horizonte, para desestimular aglomerações, os bares, os restaurantes e similares, incluindo padarias e lanchonetes, terão restrições no período de Carnaval. 

Das 15h do dia 12 até o dia 14 de fevereiro fica vedado o consumo de bebidas alcoólicas nesses locais. Entre os dias 15 e 17 de fevereiro, esse tipo de consumo será permitido no horário de 11h às 15h. A venda nas modalidades delivery e retirada no local seguem autorizadas.

O objetivo é evitar um novo cenário crítico, como os vistos após as festas de fim de ano, que acabaram culminando no fechamento das atividades não essenciais. O horário de funcionamento das lojas de rua e localizadas em galerias e em shoppings permanece o mesmo, conforme decreto vigente.

Ainda permanecem suspensas autorizações para eventos em logradouros públicos e em propriedades particulares, bem como eventos gastronômicos e shows com público sentado.

Da mesma forma, prevalece a diretriz para que os condomínios vedem a realização de eventos em áreas comuns de prédios residenciais e comerciais. Não há qualquer previsão legal para realização de festas em clubes, em casas de festas ou outros espaços e eventos que estão com os alvarás suspensos.

Os agentes públicos municipais (em regime de trabalho presencial ou remoto) trabalharão normalmente nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro – período anteriormente previsto para as comemorações de Carnaval. 

No caso do setor privado, não havendo feriado municipal, é estabelecido eventual descanso nos respectivos acordos coletivos de trabalho. O comércio já sinalizou que irá funcionar normalmente.

Foto: Agência Minas/Divulgação

Outras matérias sobre o Carnaval aqui.

Mais Notícias