Outubro Rosa: é tempo de prevenir

Atividades e atitudes buscam conscientizar sobre a importância dos exames para combater o câncer de mama.

Da Redação | 08/10/2021

No mês em que se lembra a importância dos exames contra o câncer de mama, diversas atividades, campanhas e atitudes acontecem pelas cidades pelo País. Em Belo Horizonte, o Outubro Rosa não e diferente. O momento é de luta contra uma das doenças que mais mata mulheres, mas que apresenta alto índice de cura se for detectada em tempo.

A Aliança Francesa da capital, por exemplo, faz a sua parte e apresenta a exposição virtual “Câncer de Mama: um rastreamento eficaz?” disponível no site da instituição. A mostra foi concebida pelo Palais de la découverte (Palácio da Descoberta) e pela Cité des Sciences’ et de l’Industrie (Cidade das Ciências e da Indústria), um espaço Universcience, a partir das pesquisas realizadas por Barbara Vignaux e exibe textos, áudios e imagens.

O público tem a oportunidade de conferir como é feita a prevenção do câncer de mama e seu rastreamento em países da Europa, como os exames na população são organizados e quais são os pontos de atenção. A exposição é baseada em uma pesquisa sobre o assunto. Também levanta discussões importantes como os fatores de risco não evitáveis, como é, atualmente, o tratamento do câncer de mama menos agressivo ao paciente e seu prognóstico.

Órgãos públicos também aderiram ao Outubro Rosa em BH. Pelo nono consecutivo, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais adere ao “Outubro Rosa” em ações que envolvem magistrados, servidores, terceirizados e estagiários.

O superintendente de Saúde do TJMG, desembargador Bruno Terra Dias, destaca que o engajamento à campanha contra o câncer de mama é fundamental não apenas na Corte Mineira, mas em toda a sociedade. “As ações preventivas são de suma importância, ainda mais neste período de pandemia”, afirma o desembargador. 

O desembargador reconhece o avanço da medicina no tratamento do câncer de mama, mas enfatiza que a prevenção ainda é o melhor remédio para evitar que a doença apareça. Ainda conforme ele, as ações realizadas neste mês de conscientização podem servir para reforçar, especialmente nas futuras gerações, a necessidade de adoção da cultura preventiva em relação ao câncer de mama. 

Segundo a servidora Catarina Mafra, que coordena a campanha no TJMG, é momento de lembrar dos cuidados diários que toda mulher deve ter para evitar a doença. “Existem fatores de risco que não podem ser modificados, como a idade, a genética e a menopausa, mas existem outros que contribuem para o aparecimento da doença, como o uso do cigarro, o excesso de bebidas alcóolicas, a falta de atividade física, uma alimentação não saudável e o fato de a mulher não priorizar as consultas médicas preventivas”, detalha.

Serviço:

  • Exposição virtual da Aliança Francesa: “Câncer de Mama: um rastreamento eficaz? Acesso: (AQUI)
  • Informações campanha TJMG: (AQUI)

Foto: Mirna de Moura