O 12 e o 15 de Outubro

Humberto Alves Pereira Filho | 11/10/2021

diretor Humberto Alves Pereira Filho

Com um piscar de olhos e um clique, descobrimos que “Professor, Fisioterapeuta e Médico estão entre as comemorações do mês de outubro. Celebra-se também o Dia da Criança.  É em outubro também, especificamente no dia 1°, que é comemorado o Dia do Idoso. 

O mês todo é dedicado à Prevenção do Câncer de Mama, o Outubro Rosa. Dia 3 foi comemorado o Dia do Dentista e também da Abelha. Já no dia 9 o calendário traz o Dia do Atletismo e do Correio. 

Em outubro também celebramos o Livro e a poesia, esta, dia 31, com muita propriedade, por ser o nascimento de Carlos Drummond de Andrade”.

Todos dias muito importantes e merecedores de um texto.

Ah! O feriado de amanhã, 12 de outubro é, claro, dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

Mas hoje, quero, em especial, homenagear as crianças. E os professores que são, ou deveriam ser, os responsáveis por educar crianças e formar bons adultos.

Aqui cabe voltar ao poeta Drummond e um de seus lindos versos, musicados por Milton Nascimento, aniversariante do 26 de outubro: “Eu preparo uma canção que faça acordar os homens
e adormecer as crianças”.

Bonito, concordam?

Crianças são sagradas, porque puras, inocentes e indefesas. Frágeis. Crianças são corajosas, alegres, espontâneas, inteligentes e mágicas. Por isso devem ser protegidas por pais, mães, professores e leis contra os perigos da vida em 1001 ameaças.

Todos nós já fomos crianças, muitos somos pais e mães. Nem todo mundo teve a sorte de uma infância feliz e por isso é tão imperativo lutarmos pelas crianças. Afinal se o futuro tem uma cara, esta cara é o rosto de uma criança.

No Brasil, o Dia das Crianças surgiu com uma lei, em 1924. Durante quase 40 anos a data passou meio desapercebida, como tantas outras comemorações, umas essenciais, outras até absurdas. A paisagem mudou a partir de 1960, quando a Johnson & Johnson e a fábrica de brinquedos Estrela se associaram para lançar a “Semana do Bebê Robusto”. Lembram do “Bebê Johnson”?

O resto da história vocês podem adivinhar. Veio a “Semana da Criança” e, hoje, o Dia das Crianças é a alegria da indústria e do comércio.

É comemorado em mais de 100 países em variadas datas.  A que mais se aproxima de uma data “mundial” é o Dia Universal das Crianças, em 20 de novembro, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para marcar a aprovação, em 1959, da Declaração Universal dos Direitos da Criança.

Crianças felizes certamente são a maior garantia de um mundo melhor, um futuro digno deste nome. Façamos a nossa parte, com a ajuda dos homenageados no dia 15 de outubro.

O Dia do Professor, praticamente, nasceu do Brasil Imperial.
Em 15 de outubro de 1827, dia da educadora, Santa Teresa d’Ávila, Dom Pedro I, imperador do Brasil baixou um decreto que criou o Ensino Elementar no Brasil.  Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos deveriam ter suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto tratava a descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas e até como os professores deveriam ser contratados.

120 anos depois, em 1947, um professor paulista teve a ideia de transformar a data em feriado e iniciou a tradição de homenagear os professores no dia 15 de outubro, em referência ao decreto de D. Pedro I.

Em 1947, o período letivo do segundo semestre escolar era muito longo, com apenas dez dias de férias. Cansados, claro, quatro educadores, liderados por Samuel Becker, conseguiram um dia de folga. Foi quando Becker cunhou a famosa frase “Professor é profissão. Educador é missão”.

Frase profética e definitiva que deveria, hoje e sempre, guiar aqueles que, muitas vezes, desempenham ou complementam a educação que “vem do berço”. Ou deveria vir.

Quem nunca teve um professor como referência de vida e na vida, que atire o primeiro giz!

A pais e mães cabem os primeiros passos, depois, fundamental é a missão educadora dos mestres professores.

E aí entra outro personagem importantíssimo para as “velhas crianças” que ainda somos, o escritor, Monteiro Lobato, que garantiu: “Um país se faz com homens e livros”.

Para terminar, querem mais um pouquinho de outubro? Dia 29 é o Dia Nacional do Livro. Data criada em 1810 em comemoração à fundação da primeira biblioteca brasileira, a Real Biblioteca, no Rio de Janeiro, então capital do Brasil.

Pronto! Está fechado o círculo precioso: Livros, crianças e professores fazem os adultos que constroem um país; um mundo melhor.

Vida longa e parabéns a todos!

Confira outros textos da coluna de Humberto Alves Pereira Filho AQUI.

Mais Notícias