Mostra celebra união de peças antigas a contemporâneas

Profissionais, lojistas, fornecedores, parceiros e apoiadores da Modernos Eternos em BH convidaram especialistas para receber um público ávido por informações sobre os mais variados assuntos

Da Redação | 30/10/2020

Mostra celebrar união de peças antigas a contemporâneas

Evento. O conceito mix&match é o alicerce da mostra Modernos Eternos, que em 2020 acontece, na edição mineira, entre 3 e 30 de novembro. Este ano, o evento ocorre por plataforma digital. A mistura entre peças antigas e contemporâneas é o que guia a mostra, um espaço aberto também para a arte e a cultura. São 39 ambientes assinados por 59 profissionais e 35 empresas parceiras, marcas que ofertam soluções em design para todos os estilos.  

O imóvel, localizado entre a Praça do Papa e a Serra do Curral, recebe não apenas a 5ª edição, 100% virtual, como também prepara o terreno para o evento em 2021, quando a 6ª edição, marcada para o primeiro semestre, será realizada no formato original, presencial, e também digital, modelo que chegou para ficar. A concepção online é viabilizada em parceria com a ReVirtua, empresa de novas tecnologias.

A Live de abertura é com o aclamado chef mineiro Leo Paixão, que pelo terceiro ano consecutivo fica a cargo da ala gourmet. O happy hour de lançamento acontece em 3 de novembro, a partir das 19h, veiculado pelo YouTube, com apresentação de jazz, finalização de petiscos com Leo Paixão e tour virtual pelos ambientes. A transmissão ao vivo será do Mina Jazz Bar, novo bar do chef, com projeto de autoria do arquiteto e designer Cristiano Sá Motta.

Nesta edição da Modernos Eternos, Leo Paixão conta com os parceiros Gui&Gabi, que chegaram da Espanha este ano pra abrir um restaurante em Belo Horizonte e, com a pandemia, precisaram dar uma pausa no projeto e criaram um delivery, que é preparado da cozinha de casa. O restaurante ficará pronto em breve, trazendo para a capital mineira mais um local sensacional para se comer muito bem. Além do Gui&Gabi, o Glouton, Nicolau Bar da Esquina e Nico Sanduíches completam a ala gourmet.

Leia também: Como construir uma marca de moda forte em 2020

Um dos principais objetivos da Modernos Eternos é dar visibilidade para profissionais e fornecedores, ampliando a noção da simples exposição de seus trabalhos, para uma realidade mais palpável sobre as oportunidades de comercialização, fomentando o mercado de arte, design, decoração, arquitetura, e toda a cadeia produtiva do setor, incluindo os lançamentos anuais.

A identidade da mostra está em promover estímulos e experiências sob um ponto de vista cultural e de lifestyle diferente, unindo o design consagrado a objetos com significado atemporal. “Nosso objetivo é levar esta experiência única, em que o visitante se sente passeando por uma galeria de arte, uma exposição contemporânea com suas instalações, ou mesmo um museu, compartilhando e expandindo o conceito da mostra (ver, sentir, apreciar e aprender) para outros públicos”, diz Josette Davis, curadora e realizadora da mostra na capital mineira.

Uma série de eventos paralelos se somam à programação, com atividades especiais e ações de cultura, arte, moda e história. No pontapé para a temporada cultural, chamada Modernos Talks, a face frontal da casa Pouso Geométrico, que abriga a Modernos Eternos, irá receber uma grande projeção mapeada. Em 17 de novembro, nos elegantes arcos do imóvel nascerão formas, desenhos, fragmentos, em ritmo e cor, em uma leitura poética da fachada concebida pelo arquiteto Gustavo Penna.

Em 2019, foram realizadas mais de 150 ações culturais e informativas, entre visitas guiadas, mini talks e outros, promovendo uma interlocução ampliada entre os envolvidos na mostra. Profissionais, lojistas, fornecedores, parceiros e apoiadores da Modernos Eternos em BH convidaram especialistas para receber um público ávido por informações sobre os mais variados assuntos. Em 2020, na mesma linha, diversas iniciativas, com ainda mais conteúdo.

Pouso geométrico

Com o panorama aberto para o horizonte da cidade, a construção que abriga a Modernos Eternos 2020 foi projetada em 1977 pelo arquiteto mineiro William Ramos Abdalla e concluída em 1981, com inspiração em um curioso movimento da arquitetura, o brutalismo.

Batizada Pouso Geométrico, a residência está inserida harmonicamente ao contexto paisagístico, em um caminho de sintonia com a carta solar e a implantação arquitetônica no terreno. A casa repousa na visão descortinada em 360º entre a Serra do Curral, ao Sul, e a Praça do Papa, com o horizonte da cidade, ao Norte.

Mais Notícias