Minas investe mais R$ 107 milhões em Regime de Estudo não Presencial

Esse método de ensino serve para dar continuidade ao processo de aprendizagem dos alunos da rede pública estadual, diante da suspensão das atividades escolares presenciais.

Da Redação | 13/05/2021

livros

Governo de Minas está liberando mais recursos para escolas desenvolverem atividades pedagógicas e ampliarem a qualidade nas ações do Regime de Estudo não Presencial. O investimento na rede estadual de ensino poderá ser aplicado em intervenção pedagógica, reforço escolar, sábados letivos, escola acolhedora e em atividades complementares construídas pelos professores. 

Por meio da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), serão liberadas quatro parcelas ao longo do ano, totalizando R$ 107,6 milhões, além dos recursos já previstos anteriormente, até o final de 2021.

As parcelas serão repassadas nos meses de maio, junho, agosto e outubro. Em cada uma delas, o valor a ser dividido entre as escolas será de quase R$ 27 milhões. 

Conforme memorando encaminhado às unidades de ensino, o recurso será destinado bimestralmente ao longo do ano, via termo de compromisso. A verba poderá ser utilizada também para a compra de itens de papelaria, material escolar, material didático, material artístico, impressão de atividades, entre outras ações.

O valor se soma aos R$ 350 milhões de recursos já anunciados anteriormente. Desse total, R$ 90 milhões são referentes a adicional de manutenção para pequenos reparos nas unidades escolares, R$ 170 milhões ampliam o valor que normalmente é destinado pelo Governo de Minas para a alimentação escolar e R$ 90 milhões serão distribuídos para as unidades de ensino reconhecidas com o Prêmio Escola Transformação pelo bom desempenho de gestão e aprendizado.

Regime de Estudo não Presencial

O Regime de Estudo não Presencial foi desenvolvido para dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem dos alunos da rede pública estadual de ensino, diante da suspensão das atividades escolares presenciais, em março do ano passado, em razão da pandemia da covid-19. 

Desde então, os alunos da rede contam com três principais ferramentas para acesso aos conteúdos escolares: o Plano de Estudo Tutorado (PET), o programa Se Liga na Educação e o Aplicativo Conexão Escola 2.0, que tem a navegação para alunos e professores custeada pelo Governo de Minas.

O Regime de Estudo não Presencial de Minas Gerais vem sendo elogiado nacionalmente e está contando com grande participação dos estudantes da rede. Mais de 97% dos alunos da rede tiveram acesso aos PETs, principal instrumento e elemento estruturante das atividades remotas, por meio virtual ou impresso, entregues desta forma para aqueles estudantes que não têm acesso à internet.

O acompanhamento das atividades escolares é feito pelos gestores e equipe pedagógica das escolas, que estabelecem a melhor forma de envio e recebimento das atividades realizadas pelos estudantes. 

Cada unidade organiza seu processo de interação com os estudantes, mantendo o vínculo do aluno com a escola e a rotina de estudos. 

Mais Notícias