Marco zero de BH ganha praça memorial  

Complexo multifuncional, idealizado pela construtora Canopus, dialoga com passado e o presente e promove a valorização na região Centro-Sul e preservação histórica.

Da Redação | 27/08/2021

No marco dos seus 50 anos de história, a construtora Canopus anuncia um complexo arquitetônico multifuncional no centro da memória afetiva de BH, próximo da Savassi e da Praça da Liberdade: o History Funcionários. Com unidades residenciais, corporativas e comerciais, o empreendimento prevê a revitalização do quarteirão em frente à Igreja da Boa Viagem, e busca recuperar sua visão a partir da Avenida Afonso Pena e trazer mais comércio, movimento e segurança para a região.

O projeto, inédito na capital, é esforço de uma equipe multidisciplinar liderada pela construtora, que para resgatar as raízes da cidade e incorporá-la ao movimento urbano atual, contou com historiadores, arquitetos, paisagistas, museólogos, urbanistas e designers. A inauguração do complexo está prevista para 2024.

“A Catedral foi inaugurada em 1922 e serviu de marco para a construção de Belo Horizonte. Hoje, quem está na Avenida Afonso Pena não consegue visualizar este lugar emblemático para a cidade. Com o empreendimento, a visão da igreja, sua torre e área verde será desobstruída, e a região ganhará novos ares com o empreendimento”, explica o diretor de Novos Negócios da construtora, Dennyson Porto. O executivo conta ainda que um dos pontos altos do projeto será a entrega de uma praça pública, chamada de Praça Memorial. 

A Praça Memorial foi idealizada para ser um grande museu a céu aberto, com a história de BH representada através de diversas interações, para resgatar, valorizar e democratizar a memória urbana da cidade; ela ainda vai criar um grande corredor verde de respiro. Na visão do executivo, a Praça Memorial será um verdadeiro presente para a capital.

A concepção do empreendimento levou cerca de seis anos, entre projeto, desenvolvimento e pesquisa de produto, pesquisa de mercado, experimentação e compartilhamento de informações, além de várias mãos envolvidas: construtora, projetistas, a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte e seus demais órgãos de proteção, como a DPCA – Diretoria de Preservação Cultural e Artística e também o IEPHA-MG.

O desenvolvimento do History Funcionários também atende a alguns pré-requisitos da Prefeitura da cidade, como a fruição, já que o espaço aberto dará acesso aos pedestres fazerem o atravessamento da quadra pelos caminhos da Praça Memorial, a fachada ativa, que promove o comércio local, atrai pessoas e evita paredes cegas, e o próprio uso misto da construção, que permitirá a utilização do empreendimento 24 horas por dia. 

O History Funcionários está localizado em um terreno de 7.400 m2; terá duas torres, uma residencial e outra corporativa. Serão 27 andares de apartamentos (102 com 2 quartos e 40 com 3 quartos) e 3 sobressolos de garagem. 

O residencial conta com área de lazer completa: salão de festas com terraço, quadras poliesportivas, espaço gourmet, churrasqueira, espaço fitness e playground, além de piscina coberta e climatizada, com raia de 20 metros, piscina adulto com deck molhado, sauna e piscina infantil.

O empreendimento terá portas de acesso aos apartamentos com fechadura biométrica, infraestrutura de automação nos apartamentos e tomadas USB nas suítes, além de medição individualizada de água e gás e elevador com eficiência energética (drive regenerativo).

SERVIÇO

Saiba mais: www.canopus.com.br

Fotos: Divulgação JC / Imagens ilustrativas