Imunização contra covid-19 atinge agora pessoas acima de 65 anos e mais trabalhadores da saúde

Os moradores de Belo Horizonte que se encaixam neste público-alvo devem procurar os pontos de vacinação a partir da próxima quarta-feira, 7.

Da Redação | 05/04/2021

Vacinação

Mais uma ampliação na vacinação acaba de ser anunciada pela Prefeitura de Belo Horizonte. Desta vez para pessoas de 65 anos (completos até 30 de abril), que poderão procurar os postos a partir de quarta-feira, 7, para a primeira dose do imunizante contra o covid-19.

A etapa da campanha da capital mineira inclui ainda os trabalhadores da saúde acima de 50 anos cadastrados no portal da Prefeitura até o dia 1º de abril às 23h59.

Confira os detalhes:

  • 65 anos: quarta e quinta-feira, dias 7 e 8 de abril;
  • Trabalhadores da saúde acima de 50 anos: quarta-feira, dia 7 de abril;
  • Horários: 7h30 às 16h30 nos centros de saúde da capital e postos fixos; e 8h às 1630 nos pontos drive-thru (veja os locais aqui).
  • Idosos acamados ou mobilidade reduzida: cadastrar no portal da PBH para atendimento em casa.

Regras especiais

No caso dos trabalhadores da saúde, há algumas regras especiais. Veja quais:

  • Ser trabalhador da saúde em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte;
  • Ter preenchido o cadastro para a vacinação de trabalhadores da saúde, de forma válida, até 23h59 de 1º de abril;
  • Ter completado 50 anos ou mais até 30 de abril;
  • Não ter recebido vacina contra a Covid-19;
  • Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 30 dias;
  • Não ter tido Covid com início de sintomas nos últimos 30 dias.
  • Documentos exigidos: identificação com foto; registro no conselho profissional (para profissionais de saúde); documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses; ou Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou Contrato de trabalho; ou Relatório do CNES; ou Declaração de Imposto sobre a Renda – Pessoa Física 2020 – ano-calendário 2019, ou 2021 – ano-calendário 2020, com a identificação da ocupação principal declarada; ou Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde (conforme modelo).

Locais exclusivos

Na quarta-feira, dia 7, a imunização dos trabalhadores da saúde citados será feita em pontos exclusivos.

Caso o trabalhador cadastrado não consiga comparecer aos postos na quarta-feira, dia 7, deverá procurar um dos locais disponíveis nesta lista, levando todos os documentos necessários entre 7h30 e 16h30.

Os endereços são:

  • Unidade de Referência Secundária (URS) Sagrada Família: rua Joaquim Felício, 101 – Sagrada Família (7h30 às 16h30);
  • Posto drive-thru Sala Minas Gerais: rua Tenente Brito Melo, 1.090 – Barro Preto (7h30 às 16h30, somente no dia 7);
  • Posto drive-thru Corpo de Bombeiros (Regional Centro-Sul): Rua Piauí, 1.815 – Funcionários;
  • Posto drive-thru Minas Shopping (Doca 3): avenida Cristiano Machado, 4000 – União;
  • Centro de Especialidades Médicas IPSEMG: rua Domingos Vieira, 488 – Santa Efigênia (7h30 às 16h30).

Taxa em queda

Apesar da rede hospitalar ainda estar com níveis altos de ocupação em leitos de UTI e Enfermaria, a taxa de transmissão por infectado pelo novo coronavírus caiu para a fase verde, considerada de controle, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira, 5, pela PBH.

O indicador RT teve queda de 1,06 (sexta) para 0,99 (segunda). Ele significa que a cada 100 infectados pelo vírus em BH, em média outras 99 pessoas se tornam vítimas. Esta zona menos grave não acontecia desde 25 de fevereiro (há 39 dias).

Fim do toque

Um acordo de conciliação firmado entre o governo e o deputado estadual, Bruno Engler, referendado no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou o fim do toque de recolher, previsto na Onda Roxa, do programa Minas Consciente.

A medida tinha validade entre 20 horas e as 5 horas em todas as regiões classificadas dentro da fase mais aguda de risco sanitário.

O político havia ajuizado uma ação popular para o fim da medida, que deve ser referendada pelo Comitê Extraordinário Covid/MG ainda nesta semana.

Foto: Pedro Gontijo / Agência Minas

Confira outras matérias sobre vacinação aqui.

Mais Notícias