G 310R está mais atrevida

Com a introdução de novas tecnologias, roadster da BMW promete ter desempenho mais ágil e oferecer maior segurança.

Da Redação | 17/09/2021

Vem de Manaus a nova roadster que a BMW começa a vender no Brasil a partir deste mês. Nas concessionárias brasileiras, a G 310R tem preço sugerido de R$ 32.900,00.

A motocicleta traz um design mais ousado e algumas tecnologias inéditas para a linha, entre elas o acelerado sem cabo, ou ride by wire ou drive by wire (como queiram).

O sistema garante uma aceleração mais direta e arrancadas progressivas. O recurso dosa melhor a abertura do corpo de borboletas e, com isso, busca melhorar também as emissões e o consumo.

Mais voltada para o asfalto, seja em trânsito urbano como rodoviário, a moto tem três opções de cores (preto, vermelho e branco) e vem sempre com as coberturas do motor, alternador, embreagem, bomba d’água, descanso de pés e alças traseiras pintadas na cor cinza titânio metálico.

Farol full led com luz de rodagem diurna, piscas de leds e comandos de luz que podem ser acionados na manopla esquerda são outras novidades.

Um recurso da moto é o controle que eleva automaticamente a marcha lenta ao se dar a partida, a fim de prevenir uma parada súbita do motor. Há ainda bloqueio de partida quando o cavalete de apoio não foi recolhido devidamente.

A embreagem tem acionamento mais leve e conta com sistema deslizante que previne que a roda traseira não trave em reduções fortes de marcha, especialmente em mudanças simultâneas antes de curvas ou ao fazer frenagens pesadas.

Os manetes de freio e embreagem são ajustáveis em quatro posições, para se adaptar com ao tamanho das mãos do piloto. A primeira posição do ajuste fica seis milímetros mais próxima.

O motor da nova BMW G 310 R é o monocilíndrico de 313 cc de cilindrada, uma unidade refrigerada a água com duplo comando de válvulas e injeção eletrônica, com 34 cv de potência a 9.250 rpm e torque máximo de 28 Nm a 7.500 rpm.

A inclinação do cilindro para trás e o cabeçote girado a 180 graus (com a admissão à frente e escape atrás) são algumas das características. Segundo a BMW, esse arranjo busca melhorar a admissão de ar e permitir uma mecânica mais compacta e que abaixa o centro de gravidade.

Fotos: Divulgação JC / BMW