Filarmônica de Minas Gerais vence o Grande Prêmio Concerto 2020

Da Redação | 06/01/2021

A Filarmônica de Minas Gerais está entre os vencedores do Grande Prêmio Concerto 2020 pela votação do júri – “Reinvenção na Pandemia”. A Orquestra já havia sido escolhida, também, pela votação popular. Agora, foi destacada pelo time de jurados da revista Concerto. As transmissões ao vivo e as ações pedagógicas, que motivaram a premiação, seguirão em 2021 com o intuito de ampliar ainda mais o acesso do público à música de concerto e ao conhecimento musical. 

Temporada 2021

A abertura da nova temporada será nos dias 4 e 5 de março, em concerto regido pelo maestro Fabio Mechetti e que terá como solista o Principal Contrabaixista da orquestra, Neto Bellotto. O programa terá a célebre e revigorante Quinta Sinfonia de Beethoven e o desafiador Concerto nº 1 de Bottesini, nos 200 anos do compositor italiano.

Em 2021, a Filarmônica de Minas Gerais celebra os 50 anos de morte de Stravinsky, os 75 anos da morte de Falla, os 100 anos da morte de Saint-Saëns, os 100 anos da morte de Humperdinck, os 125 anos da morte de Carlos Gomes e os 200 anos de nascimento de Bottesini.

Em homenagem a Stravinsky, será apresentado, em concerto único, os três balés do compositor russo que revolucionaram a música no início do século XX: O pássaro de fogo: Suíte; Petrushka e A Sagração da Primavera.

Dentre os destaques da programação estão o aniversário de Saint-Saëns, com sua Sinfonia nº 3, “Órgão”, seu Concerto para violino nº 3 e outras obras; a Sinfonia nº 2 de Rachmaninov; as aberturas de Carlos Gomes, que serão gravadas em parceria com o selo Naxos; a “Inacabada” e a “Grande”, de Schubert; Um réquiem alemão, a Canção do destino e a Quarta Sinfonia de Brahms. A estreia mundial da obra do vencedor do Festival Tinta Fresca 2019, Igor Maia, e as Cartas Portuguesas, obra do compositor carioca João Guilherme Ripper, com regência do maestro Roberto Tibiriçá, participação da soprano Camila Titinger e direção de cena de Jorge Takla. A obra estreou na Osesp, em agosto de 2020, sem a presença de público.

Na Temporada 2021, a série Fora de Série contará, em nove concertos, a história da evolução da orquestra ao longo de quatro séculos: Orquestra barroca, Orquestra pré-clássica, Orquestra clássica, Orquestra romântica I, II e III, Orquestra Moderna I e II e a Orquestra contemporânea.

Convidados da Filarmônica 2021

A Filarmônica de Minas Gerais oferece assinatura para cinco séries de concertos: Presto e Allegro (realizadas às quintas-feiras), Veloce e Vivace (realizadas às sextas-feiras) e Fora de Série (aos sábados).

Haverá presença de jovens solistas, como Leonardo Hilsdorf, Ronaldo Rolim, Lucas Thomazinho, Carmelo de Los Santos, Camila Titinger, Luisa Francesconi, Leonardo Neiva e Ana Lucia Benedetti; de regentes brasileiros convidados, como Luís Gustavo Petri, Roberto Tibiriçá, Marcos Arakaki, Roberto Minczuk, Cláudio Cruz e Marcelo Lehninger; de brasileiros consagrados internacionalmente, como Antonio Meneses, Arnaldo Cohen, Cristian Budu, Ricardo Castro e Fábio Zanon; além do violinista Vadim Gluzman, da pianista Juliana Steinbach e dos pianistas Jean-Louis Steurmann e Benedetto Lupo, e da vencedora do mais recente concurso Rainha Elizabeth da Bélgica, a violinista Stella Chen.

O ano será especial, também, pela “prata da casa”, com músicos e musicistas da Filarmônica de Minas Gerais, que ganham destaque na programação 2021, como o contrabaixista Neto Belloto, o oboísta Alexandre Barros, a flautista Cássia Lima, o violinista e spalla associado Rommel Fernandes, o violoncelista Philip Hansen, o violista Mikhail Bugaev, a harpista Clémence Boinot, o clarinetista Marcus Julius Laender, o violista João Carlos Ferreira e os violoncelistas Robson Fonseca e Lucas Barros.

Gravação

A Filarmônica de Minas Gerais continuará sua parceria com o Itamaraty e o selo internacional Naxos no projeto Brasil em concerto, que prevê o lançamento, em 5 anos, de 30 CDs com 100 obras de compositores brasileiros. Em 2021, a Filarmônica gravará dez aberturas e trechos de ópera do compositor Carlos Gomes (Campinas, 1836 – Belém, 1896).

O CD Almeida Prado – obras para piano e orquestra, com Fabio Mechetti e Sonia Rubinsky, gravado na Sala Minas Gerais em 2019 e lançado neste ano pelo selo internacional Naxos, em parceria com o Itamaraty, foi indicado ao Grammy Latino 2020.

Filarmônica Digital

A Filarmônica segue seu projeto de difusão da música de concerto em ambiente digital, por meio da realização de várias ações em suas redes sociais e no canal do YouTube. Entre elas, a produção e veiculação de documentários e podcasts, veiculação de conteúdos educacionais e transmissões ao vivo de concertos, direto da Sala Minas Gerais.

Confira outras notícias (aqui)

Mais Notícias