Fazenda Centenária abre as portas ao público

Da Redação | 05/01/2022

A Fazenda da Paciência, localizada em Santana dos Montes, abre as portas para o público a partir deste mês. “Estamos muito felizes em abrir as portas da Fazenda Paciência para o público. Aqui, cada pessoa que entrar vai poder respirar um pouco de história e cultura do nosso estado”, explica Vinícios Leôncio, proprietário do empreendimento.

Vinícios conta que comprou a fazenda em 2001, e desde então vem se dedicando a sua restauração, trazendo todo o contexto histórico e cultural de uma fazenda do ano de 1742. A fazenda foi construída pelo Barão de Queluz, e durante muitos anos pertenceu aos descendentes de sua família. A fazenda tem 200 hectares e 3000 m de área construída. Para conseguir abrir ao público, Vinícios fez várias reformas, reconstruiu muitas áreas, tudo para proporcionar ao visitante uma experiência única de história e cultura. “Meu objetivo é proporcionar um lazer cultural, resgatando toda a história escravagista, indígena, e política não só de Minas Gerais mas do Brasil”, conta Vinícios. Para isso, ele reconstruiu por exemplo a senzala onde viviam os escravos, com utensílios de tortura usados na época, trouxe da Bahia, uma canoa de madeira da tribo Pataxó, criou um mini-museu com peças muito antigas que remontam a história da época, como uma máquina de lavar da década de 30, feita em madeira. Durante todos esses anos, ele foi pesquisando, adquirindo itens para que pudesse abrir a fazenda com toda essa riqueza histórica.

A fazenda ainda trás algumas peculiaridades ao visitante, uma cachaçaria decorada  com 4 mil discos de vinil, uma pedra chamada de Pedra do Amor, que trás uma história interessante. A pessoa que sentasse na pedra, arrumaria um amor. Essas lendas e histórias estão muito presentes em cada pedacinho da fazenda. Um túnel, que possivelmente escondeu os inconfidentes foi descoberto há pouco tempo e já esta em pesquisa por arqueólogos.

Além da parte histórica, o visitante poderá desfrutar de piscinas de água natural, aquecidas, sauna, tirolesa, pista de boliche profissional, pesca, salão de jogos, casa de chá, cachaçaria, arvorismo, touro mecânico, etc… enfim, são opções de lazer e descanso não faltam ! Além disso, para visita está lá o maior livro do mundo e uma réplica da casa onde supostamente viveu Jesus.

A fazenda Paciência é um lugar curioso, cheio de natureza, de história, de encantos, de mistérios, de lendas e é um convite para quem quer se aventurar. A gastronomia será uma história a parte e que com certeza o hóspede vai se encantar. Em homenagem a cultura afro brasileira, todos os pratos são de origem africana. “Moçambique foi o país que mais exportou escravizados para o Brasil e pensando neste resgate, já que estamos falando de uma fazenda que foi dessa época, pensamos os pratos com todo cuidado mas que remetesse a essa história”, conta Vinícios.

Os pratos tem nomes de personagens da época. A Princesa Aqualtune, que foi avó do Zumbi dos Palmares, tem um prato com seu nome, que  leva quiabo, cebola, alho, gengibre, camarão em pó, castanha de caju, dendê e limão. O Hotel possui  13 apartamentos e oferece pensão completa (café da manhã, almoço e jantar). As diárias são a partir de R$ 900,00 para o casal.

Serviço:

Foto: Black Panda Estúdio