Estilo de pick-up, comportamento de automóvel

Nova Fiat Strada Freedom 1.3 apresenta como destaques o conforto e a conveniência da cabine dupla, além do desempenho em trajetos mistos cidade/estrada

Luís Otávio Pires | 08/10/2020

Fiat Strada

Impressões ao Dirigir. Essa é a Toro? Ué, parece com a Toro. Este é o comentário mais comum ao circular com a nova Strada, o principal lançamento da Fiat do ano, durante a avaliação do JC com uma versão Freedom 1.3, cabine dupla. Mas se o design lembra sobremaneira a “irmã” mais velha de marca, não se pode dizer o mesmo em outros quesitos. Até porque são modelos de segmentos diferentes: a Toro é maior, tem a opção de motor diesel, enquanto a Strada se assemelha muito mais a um automóvel, em termos de conforto, conveniência e comportamento dinâmico.

A Fiat está certa quando afirma que, embora seja parecida com a Toro, a Strada tem uma identidade própria. Ele é bem italiana mesmo, com linhas que mais parecem pinceladas de um pintor da Renascença. E não deixa de mostrar personalidade e robustez, sobretudo na frente, com sua grade imponente e capô com vincos fortes. As lanternas também são marcantes e fazem a parte traseira “conversar” com o restante do veículo.

A cabine dupla é bastante funcional, confortável e cheia de conveniências. O banco traseiro acomoda três adultos com conforto e segurança: tem cinto de três pontos para todos. Na parte da frente da cabine, o acabamento tem bom espaço para pernas e braços do motorista e carona. O interior apresenta bom acabamento, com arremates precisos. A escolha do tecido que forra os bancos foi bem feita. Os materiais usados no interior, além de premium, também beneficiaram a vedação, a fim de reduzir a incidência de ruídos que vêm de fora.

Para facilitar o acesso à cabine dupla, as portas dianteiras se abrem em 70 graus e as traseiras em 80 graus. Destaque ainda para um monte de porta-trecos, que podem guardar desde garrafas pets, latas, até carteiras e smartphones.

O painel da nova Strada herdou componentes do pequeno Mobi, tais como as saídas de ar do sistema de climatização e o quadro de instrumentos com visor em TFT. Este, por ser centralizado, é de fácil visualização.

O volante de base achatada tem boa empunhadura e guarda os comandos do som, computador de bordo e celular (hands free). As teclas posicionadas no alto do painel acionam luz da caçamba e de emergência, e ainda facilitam o acesso do motorista.

A central multimídia Uconnect (sem fio) é bem completa. Compatível com Apple CarPlay e Android Auto com projeção wireless, possibilita o pareamento de até dois smartphones e facilita funções como a navegação, leitura e resposta de mensagem, ouvir música, entre outros. A tela, de sete polegadas, é sensível ao toque.

Apesar de ser uma pick-up, o comportamento dinâmico da Strada Freedom é de um automóvel. O motor 1.3 Firefly, um velho conhecido, já equipa o Argo e Cronos. Apresentou, na avaliação, bom desempenho, mas ainda é um pouco consumidor, principalmente quando abastecido de etanol. Registramos 8,4 km/l, segundo marcou o computador de bordo, para um trajeto muito mais rodoviário do que urbano.

FICHA TÉCNICA

  • Motor: 1.332 cc de cilindrada, quatro cilindros em linha, 8 válvulas
  • Potência: de 101 cv a 6.000 rpm (g) e de 109 cv a 6.250 rpm (e)
  • Torque: 13,7 kgfm a 3.500 rpm (g) e de 14,2 kgfm a 3.500rpm (e)
  • Velocidade máxima: 165 km/h (g)/ 169 km/h (e)
  • Aceleração 0 a 100 km/h: 12,4 s (g)/ 11,2 s (e)
  • Ciclo urbano: 12,1 km/l (g)/ 8,4 km/l (e)
  • Ciclo estrada: 13,3 km/l (g)/ 9,4 km/l (e)
  • Tanque: 55 l

DIMENSÕES

  • Comprimento: 4.470 mm
  • Largura: 1.730 mm
  • Altura: 1.600 mm
  • Entre eixos: 2.730 mm
  • Volume da caçamba: 844 l
  • Capacidade de carga: 650 kg
  • Peso: 1.167 kg
  • Preço: R$ 77.990,00 a R$ 83.480,00

PONTOS FORTES*

  • Conforto
  • Segurança
  • Comportamento dinâmico

PONTOS FRACOS*

  • Consumo
  • Visibilidade traseira

Fonte: FCA/ FOTOS: JC

(*) Medição e/ou opinião JC

Mais Notícias