Energia renovável e democratizada

Empresário acredita que é preciso evoluir a habilidade em melhorar a vida das pessoas, ao deixarem de depender de fontes antigas, de altos custos e poluentes.

Da Redação | 20/08/2021

Democratizar a energia solar a todo Brasil. Esta é a missão esperada por Alexandre Sperafico da Enerzee, empresa de energias renováveis fundada e gerida por ele desde 2016. Ex-piloto de Fórmula Indy e atual apoiador de uma das equipes da Fórmula E, onde corre o também brasileiro Lucas Di Grassi, o empresário acredita que é preciso evoluir a habilidade em melhorar a vida das pessoas, ao oferecer que elas percam a dependência econômica de energias antigas, de altos custos e poluentes.

Neste cenário onde surgiu a ideia do projeto social chamado “Power to Change” (Poder para mudar, em português), onde a empresa faz a doação de sistemas solares para instituições sem fins lucrativos, tais como o Hospital do Câncer, Lar de Idosos, AACC AACD, GRAACC entre outros.

Nesta entrevista exclusiva ao JORNAL DA CIDADE, Sperafico explica como as energias renováveis podem ajudar diversas pessoas e diversos segmentos, entre eles o agronegócio.

Como anda o comportamento dos produtores do agro em relação a aquisição de sistemas de energia solar? Houve crescimento na Enerzee pela procura, desenvolvimento e aquisição de projetos?

O comportamento do setor do agronegócio já mudou bastante, acredito que os proprietários estão cada vez mais próximos de contratar essa solução, conhecendo mais. Já tem propriedades com energia solar instalada, e a Enerzee sentiu um crescimento na procura e acredita que deva continuar no próximo semestre e nos próximos anos. O agro tem buscado cada vez mais soluções e precisa cada vez mais de energia dentro da propriedade, o tem ficado um custo muito elevado. Então a busca por soluções para diminuir os custos e por preocupações com a sustentabilidade.

Como é feita indicação de produtos, construção de sistemas, para os mais variados tipos de negócios/produtores agrícolas?

A indicação é feita a partir das necessidades do produtor, então analisamos os potenciais de cada um. Se eles têm irrigação podemos oferecer bombeamento, por exemplo, além do sistema fotovoltaico em si, usinas de solo ou em telhados. Gerando energia para a fazenda como um todo, para armazéns, para armazenamento de sementes que precisa de controle de temperatura, algodoeiras também temos clientes deste segmento. Em todas as áreas do agro temos soluções, inclusive soluções de armazenamento de energia, sistemas híbridos com horários de ponta, por exemplo, temos dentro do nosso portfólio.

Com o preço de energia elétrica em constante alta, a energia solar tornou-se uma opção muito rentável. O tempo médio de quitação de um sistema fotovoltaico ficou mais rápido? 

Com as constantes altas a tendência de se buscar uma nova alternativa para baixar custos, cada vez vem de encontro com as nossas soluções. Quanto mais alta a energia, em menos tempos você recupera o investimento, o tempo médio está caindo mais rápido, e depende de acordo com as tarifas de cada área de concessão, com a incidência da quantidade de solar. 

As possibilidades de compras de sistemas estão maiores, mais facilitadas por instituições financeiras por exemplo, como a empresa trabalha com estas demandas?

Está cada vez mais fácil de conseguir um financiamento, mais linhas, mais banco disponibilizando recursos para esse fim, porque, todo mundo buscando um financiamento e financiando sustentabilidade, ou seja, o ESG que está dentro desses títulos verdes, sempre buscando participar deste mercado. Então os bancos estão oferecendo linhas melhores, com taxas melhores e o risco dentro da energia solar é menor, pois o cliente troca conta que a pessoa já tem por uma prestação de financiamento no banco. 

O que é mais vantajoso para os empresários do agronegócio, montar sua própria usina fotovoltaica ou alugar? 

Isso é uma questão de estratégia, mas com certeza montar a própria usina, em termos de retorno, é sempre mais viável. Pelo motivo de você ter controle de 100% da produção daquela usina, tem essa vantagem de suprir 100% da sua energia de consumo.  Mas alugar, também poder uma boa alternativa em casos em que a estratégia da empresa está focada no crescimento de outras áreas, onde outros investimentos que sejam prioridades. Então consegue sim ter um desconto na conta de energia com usina de aluguel, sem ter um investimento que pode ser usado em outras áreas, tornando a empresa mais competitiva, crescendo e futuramente poder montar a sua usina ou continuar com a estratégia de crescimento acelerado de depois investir em energia solar.

Foto: Divulgação JC/ Enerzee