Enem 2021: dicas para segundo dia de provas 

Da Redação | 24/11/2021

No próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 farão as provas de matemática e ciências da natureza. Para se sair bem, professores entrevistados pela Agência Brasil recomendam que o participante tenha uma estratégia de prova. Quem não foi bem no primeiro dia de aplicação, ainda pode recuperar a nota.

Ter uma estratégia de prova é definir previamente como irá administrar o tempo e como irá resolver as questões. A dica do assessor da área de física do Sistema Positivo de Ensino, Danilo Capelari, é começar pelas questões mais fáceis. “Fazer uma primeira leitura da prova e ir respondendo as questões mais fáceis. Isso garante a proficiência. Em uma segunda leitura, dedicar mais tempo às questões mais difíceis”, diz. 

Capelari explica que garantir as questões fáceis é uma estratégia para atender aos critérios de correção das provas, pela Teoria de Resposta ao Item. Pela TRI, a nota não é calculada levando-se em conta somente o número de questões corretas, mas também a coerência das respostas do participante ao conjunto das questões que formam a prova. A TRI estima a dificuldade das questões e avalia o conhecimento dos participantes.

Caso um estudante erre todas as questões fáceis e acerte uma difícil, a pontuação dele nessa questão será menor do que a de um estudante que acertou as questões mais fáceis e também a difícil. No primeiro caso, o sistema poderá entender que o participante chutou a resposta. 

“Olhe as questões, dê uma primeira lida para escolher efetivamente os itens, começando pelos que você tem mais certeza de acerto. Como são textos grandes, não acho que seja adequado se aventurar a gabaritar tudo ou a fazer de forma contínua, da primeira à última questão”, complementa o professor de matemática do Colégio Matriz Educação, José Carlos de Medeiros. 

Atenção ao enunciado

Outra dica é estar atento aos textos e enunciados da questão. “Às vezes, as questões [que são de múltipla escolha] têm mais de uma alternativa que está correta conceitualmente. A grande questão é responder de acordo com o que o enunciado está pedindo. A alternativa pode estar correta conceitualmente, mas não é o que o enunciado pede. Quando se fala em interpretação de texto, é importante que os alunos estejam focados no pedido da questão, no enunciado”, explica Capelari.

Na reta final, a poucos dias para a prova, Medeiros recomenda que os estudantes descansem, para que possam estar tranquilos, mas que também façam uma última revisão. “Eu sempre acho que o melhor é o caminho do meio, eu acho que cabe dar uma revisada, mas estudar à exaustão não é a melhor solução emocionalmente para fazer uma prova”.

Uma forma de revisar o conteúdo é fazer questões de provas do Enem de anos anteriores. “Acho interessante, para quem tiver oportunidade, rever algumas questões dos vários grupos de prova, do Enem PPL [para pessoas privadas de liberdade], Enem digital, em Libras [Língua Brasileira de Sinais], porque elas têm questões diferentes, mas que vêm do mesmo banco. É legal treinar as características da prova”, diz o professor. Todas os cadernos de questões e os gabaritos de anos anteriores estão disponíveis no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).