Encontro de Finanças do IBEF-MG recebe Secretário de Desenvolvimento do Ministério da Economia

O Encontro é destinado aos associados, empresários e convidados especiais com interesse no tema.

Da Redação | 16/03/2021

Executivos e empresários mineiros já têm um encontro marcado no próximo dia 25. É que nessa data acontece o segundo Encontro de Finanças de 2021, do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF-MG), no formato virtual (Webinar).

O convidado para mais um ciclo de debate, que começa a partir das 18h, é o Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviços do Ministério da Economia, Jorge Luiz de Lima, que vai falar sobre o “Projeto Custo Brasil”, para associados e convidados da entidade. Projeto desenvolvido junto ao setor produtivo do país, visa reduzir em R$1,5 trilhões o custo Brasil. Os principais objetivos são reduzir o custo Brasil, desenvolver o ambiente de negócios e a competitividade brasileira, implementar políticas de governança ligadas à gestão ambiental e sustentabilidade, além da diminuição da burocracia e políticas de incentivo para a retomada da economia.

Jorge Luiz de Lima é Engenheiro Mecânico, formado pela PUC/MG. Em Minas trabalhou na Sudecap e Vale. Como CEO atuou em diversas empresas e segmentos, como a Semco, Johnson Controls, SMV, Semco Serviços Integrados, ISS Service Systems, AGV Logística, BRF América Latina, JSL Logíst. e Semco Partners. No atual governo é o Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviços do Ministério da Economia.

IBEF-MG

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças continua focado em promover o desenvolvimento dos profissionais de finanças através do estudo e debate de conceitos, técnicas e experiências para contribuir no aperfeiçoamento da administração financeira, da economia e da sociedade civil e empresarial como um todo.

“O custo Brasil afeta todo o setor produtivo de forma significativa. Torna os produtos mais caros para o consumidor, dificulta a geração de empregos, obstrui investimentos, impede o crescimento do país e prejudica a sua inserção no mercado internacional. O atual “Custo Brasil” provoca uma reação em cadeia que se reflete no preço final de todos os produtos e serviços, tornando-os menos competitivos no mercado. É imperativo avançar nas reformas para melhorar as condições de competitividade das empresas nacionais no mercado global”, destaca o presidente do IBEF-MG, Júlio Damião.

“Vamos desenvolver e debater em nossos encontros, problemas pontuais que venham de encontro aos interesses dos associados, empresas e instituições. Temos o compromisso de identificar e oferecer as melhores soluções que contribuam para o aperfeiçoamento do profissional de finanças e gerar oportunidade de negócios para as empresas que nos apoiam, valorizando as suas marcas”, concluiu.

O Encontro é destinado aos associados, empresários e convidados especiais com interesse no tema.

Foto: Divulgação

Confira outras notícias (aqui)

Mais Notícias