É no inverno que construímos o “corpo do verão”

Grandes perdas de peso em curto tempo podem acontecer mas, em geral, não são sustentadas e a recuperação do peso logo acontece novamente.

Dra. Patrícia Corradi | 06/07/2021

Você sabia que, com a queda da temperatura, nosso metabolismo basal sofre um discreto aumento devido à maior quantidade de energia gasta para manter a temperatura corporal estável?

Essa boa notícia poderia ser uma aliada no processo do emagrecimento. No entanto, na contramão dessa observação, a maioria das pessoas ganham peso no inverno: alguns percebem um aumento compensatório da sensação de fome, outros cedem ao conforto e reduzem a frequência das atividades físicas e, além disso, nos restaurantes, padarias e supermercados há um bombardeio de oferta de alimentos cremosos, gordurosos e hipercalóricos. Ocorre, portanto, uma supercompensação desse “déficit calórico”inicial levando a um balanço energético positivo e acúmulo de gordura corporal.

Quando o objetivo for o emagrecimento, é importante estar atento a essas possibilidades de auto-sabotagem. A perda de gordura é um processo lento e demanda tempo. Grandes perdas de peso em curto tempo podem acontecer mas, em geral, não são sustentadas e a recuperação do peso logo acontece novamente.

Para chegar ao verão sem a urgência de estratégias milagrosas e ultra-restritivas, é fundamental manter-se aderente a um plano alimentar saudável e persista na prática de atividades físicas. A regularidade faz o hábito e a dificuldade diminui com a constância.

Um objetivo final é alcançado pelo cumprimento de metas. Se o seu objetivo é chegar ao verão mais magro, tenha como meta vencer as tentações do inverno.

Foto: Pixabay

Confira outros textos (AQUI)