Doutora, quero “secar” e “ganhar massa”: é possível?

Dra. Patrícia Corradi | 06/10/2021

Influenciados por personagens digitais, muitas pessoas nos dias de hoje, desejam, ao mesmo tempo, emagrecer e ficar mais forte. Porém, os meios para conquistar um ou outro biotipo são distintos e necessitam ser periodizados.

Existe uma regra comum às estratégias de emagrecimento e ganho de massa muscular: respeitar os limites do seu corpo.

O efeito do tempo sobre qualquer expectativa de mudança na composição corporal também não deve ser subestimado. O estímulo contínuo e prolongado é fundamental para que qualquer mudança ocorra, sem riscos de excessos ou lesões.

Quem objetiva a hipertrofia muscular precisa estar atento a três fatores principais: 1) alimentar-se corretamente, com regularidade de horários e fico no aporte de proteínas, 2) treinar forte, quase diariamente, e 3) dormir bem, pois o descanso e os hormônios equilibrados durante o sono são fundamentais para se construir músculos.

Para aqueles cuja prioridade é perder gordura, a regra é induzir um balanço energético negativo, com ênfase no controle da ingestão de calorias na dieta. Sobre a atividade física, mais importante que a intensidade, neste caso, está a regularidade.

Uma equipe multidisciplinar que inclua um treinador e um nutricionista pode auxiliar na programação de um cronograma segmentado em que, numa primeira fase, o enfoque seja perder gordura e, paralelamente, se mantenha exercícios de fortalecimento muscular.

Após algumas semanas, já com o resultado de redução de gordura corporal, estaria indicada a migração para um programa de hipertrofia muscular, com foco nos exercícios resistidos com maior carga, aliada a uma adequação nutricional, sem descuidar de manter uma atividade aeróbica e respeitando a necessidade da pausa/descanso/reparação.

Para resultados duradouros e sustentados, não recorra a atalhos: respeite o tempo do seu corpo.

Foto: Pixabay

Confira outros textos (AQUI)