Dia Mundial do Idoso: 5 atividades físicas para quem já passou dos 60 anos

Da Redação | 01/10/2021

Quem acha que atividade física é coisa de jovem precisa rever urgente seus conceitos. Cada vez mais estudos diversificados comprovam que a prática regular de exercício ao longo da vida tem um papel importante no ganho de qualidade de vida e na prevenção de várias doenças e complicações, incluindo AVC, hipertensão, diabetes, câncer e depressão.

De acordo com o mestre em fisiologia do exercício e diretor técnico da rede de academias Bodytech, Eduardo Netto, é comum que a partir dos 60 anos algumas alterações fisiológicas aconteçam, o que, a longo prazo, pode afetar a mobilidade e a independência da pessoa. Pensando nisso, deixar de lado o sedentarismo e encontrar atividades seguras e que tenham a ver com seu gosto e rotina é fundamental.

Segundo o American College of Sport Medicine, o exercício após os 60 deve ser planejado, estruturado, repetitivo e contemplar diferentes treinamentos. Netto explica quais são: “É necessário garantir os exercícios aeróbicos, nos quais os grandes músculos do corpo se movem de maneira rítmica por períodos sustentados, e incluir exercícios de resistência, que fazem os músculos trabalharem ou se manterem contra uma força ou peso aplicado.

Além disso, é importante desenvolver a flexibilidade, com o objetivo de preservar ou estender a amplitude de movimento ao redor de uma articulação, e fazer treinamento de equilíbrio, uma combinação de atividades de propriocepção, coordenação e força para a parte inferior do corpo”, detalha o especialista.

Conheça cinco atividades recomendadas para quem tem mais de 60 anos.

1. Dança

É uma excelente opção até para quem não se arrisca tanto nas pistas. A prática contempla o condicionamento físico: cardiovascular, coordenação, flexibilidade e equilíbrio.

2. Ginástica aquática

Embora os idosos estejam sempre presentes em todas as modalidades aquáticas, considero a famosa hidroginástica a melhor opção para eles. Essa aula ajuda a desenvolver condições físicas primordiais para a qualidade de vida, como a capacidade aeróbia, força e resistência muscular, flexibilidade, coordenação e equilíbrio.

3. Natação

Citada por muitos como a atividade física mais completa, a natação não poderia ficar fora dessa lista! Realmente é uma modalidade fantástica. Reúne condicionamento físico, prazer e risco mínimo de lesões.

4. Alongamento

A flexibilidade não pode ser esquecida no plano de treinamento para idosos. Muitos acham que fazer alongamento se resume àqueles exercícios recomendados para antes ou depois do treino. Na verdade, o alongamento a e flexibilidade vão muito além! interessantes. A própria aula de alongamento é uma delas. Durante a aula, são feitos exercícios e posições na busca pela melhor postura e amplitude de cada um.

5. Musculação

Não adianta torcer o nariz. A musculação é imprescindível aos idosos! Na verdade, depois dos 40, já deveria ser a principal atividade física. É praticamente consenso na literatura científica que a força muscular é a valência física mais importante na saúde de um adulto, do jovem ao mais velho. Altos níveis de força muscular são relacionados à independência no cotidiano e ausência de dores nas articulações nos idosos, além de ser fator determinante no equilíbrio e no baixo índice de quedas.