Consagrada nas pistas, Ninja ZX-10R tem motor com novo radiador e carenagem ainda mais esportiva

Modelo da Kawasaki chega às concessionárias na segunda quinzena de junho a partir de cerca de R$ 98 mil.

Da Redação | 01/06/2021

Moto Ninja

A Kawasaki inicia na segunda quinzena de junho a comercialização da nova Ninja ZX-10R. O modelo se consagrou nas pistas, com sete títulos no Campeonato Mundial de Superbike com o piloto Jonathan Rea.

A moto ganhou diversas inovações e será disponível em dois modelos de cores.  A versão preta terá preço especial de lançamento de R$ R$97.990.00, enquanto a versão Racing Team (KRT) vai custar R$99.990.00.

Segundo a Kawasaki, a Ninja ZX-10R recebeu revisões em seu motor quadricilíndrico de 998 cc de cilindrada, como o novo radiador de óleo refrigerado a ar. A moto ganhou winglets integrados e passou por atualizações nas suspensões. Agora a carenagem do farol vem com o um emblema em 3D da River Mark.

Acelerador eletrônico

O modelo tem também novo acelerador, agora eletrônico. Por isso, o sensor de posição foi reposicionado para a manopla, a fim de eliminar a necessidade de cabos e reduzir manutenções. Também houve alterações no sistema de transmissão, que, com uma roda dentada traseira maior, tornou as mudanças de 1ª, 2ª e 3ª marchas mais próximas. O resultado disso é a oferta de melhor aceleração em média/baixa rotação.

A principal mudança na motorização apontada pelo fabricante nesta Ninja é mesmo o radiador de óleo refrigerado a ar, implantado com base no trabalho da equipe Kawasaki Racing Team no Mundial de SuperBike.

O sistema possui circuito independente. Em vez de direcionar o líquido de arrefecimento do radiador para o radiador de óleo e de volta para o motor, o óleo é encaminhado do cárter inferior esquerdo para o radiador de óleo. Lá ele é resfriado e, em seguida, devolvido para o lado direito.

O fabricante informa que esta alteração fez com que a refrigeração seja mais eficiente, além de contribuir para um ganho de desempenho do motor em todas as rotações. A suspensão da ZX-10R também foi atualizada com geometria do chassis que oferece melhor estabilidade.

Bolha íngreme

O visual da máquina também mudou. A bolha para-brisa é agora disposta num ângulo mais íngreme e 40 mm mais alta, a posição dos punhos (manoplas) foi estendida 10 mm para frente, a parte traseira do assento ficou mais elevada. Os pedais, por sua vez, foram reposicionados 5 mm para cima.

Na estrutura da carenagem a entrada do Ram Air tem novo formato e ficou mais compacto. Já a carenagem do farol recebeu Winglets embutidos que contribuem para manter a roda dianteira no solo nas saídas de curva e em fortes acelerações. Há ainda novas aberturas laterais, e na traseira ranhuras foram incorporadas.

Faróis em LED

Os faróis também possuem novo formato e com iluminação em LED. Eles estão mais centralizados e com design de inclinação reversa, posicionados na parte mais interna da caixa.

A superesportiva traz novos recursos, como modos de pilotagem integrados, controle eletrônico de cruzeiro e painel de instrumentos digital em TFT colorido com conectividade para smartphones.

O painel de instrumentos digital, em especial, é em TFT (Transistor de Película Fina) e colorido de 4,3 polegadas. Ele têm dois modos de exibição: um para as pistas e outro para pilotagem de rua.

Completo, inclui velocímetro e conta-giros estilo barra, indicador de posição de marcha, hodômetro, medidores de percurso duplo, consumo de combustível atual e médio, volume de combustível consumido, indicador de combustível baixo, velocidade média, tempo total, temperatura do motor, temperatura do ar de admissão, relógio, voltagem da bateria, lembretes de serviço Kawasaki e de troca de óleo, além de indicadores de chamada e de e-mail.

Fotos: Kawasaki/Divulgação

Confira outras matérias sobre motocicletas AQUI.

Mais Notícias