Chevrolet retorna à Stock Car com seu “Power Team”

Apoio se estende a seis pilotos da categoria, entre eles três ex-campeões de edições anteriores, a partir da segunda etapa em Interlagos (SP).

Da Redação | 15/05/2021

Stock Car

A Power Team está de volta às pistas. Depois de “dar um tempo” no patrocínio de equipes do automobilismo, a Chevrolet retoma seu apoio a seis pilotos da Stock Car Brasil em 2021.

A temporada já começou – teve a primeira prova em Goiânia -, mas o grupo passa a valer como time somente a partir da segunda corrida, que será disputada neste domingo, 16, no Autódromo de Interlagos.

A maioria dos pilotos da equipe são figurinhas carimbadas e tarimbadas da principal categoria do automobilismo nacional. Entre eles o atual campeão, Ricardo Maurício. Outros ex-vencedores da Stock também estão na turma: Cacá Bueno e Daniel Serra.

Conheça todos eles:

  • Ricardo Maurício: venceu a última temporada, além dos campeonatos de 2008 e 2013. Destacou-se inicialmente em Fórmulas, com passagem por importantes categorias na Europa, onde foi campeão na Fórmula 3 em 2003 e Endurence Séries em 2009. Em 2004 voltou para o Brasil para competir de Stock Car;
  • Cacá Bueno: é o maior vencedor em atividade no grid, Com cinco títulos, e está em sua 20ª temporada como piloto da categoria. Foi campeão da Stock Car Light em 1997 e pentacampeão da Stock Car em 2006, 2007, 2009, 2011 e 2012. Em 1999, foi campeão da South American Super Touring, além de troféu Linea em 2010, 2011 e 2012;
  • Átila Abreu: correu ao lado de grandes nomes do automobilismo mundial, como Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Na Stock Car, conquistou sua primeira vitória em 2010. Tem 10 poles, 14 vitórias, 39 pódios e ficou em segundo lugar no campeonato em 2014. Em 2004 também ficou em segundo na Fórmula BMW ADAC;
  • Daniel Serra: com passagens por categorias de Fórmula no Brasil e na Europa, foi vice-campeão da Stock Car Light, é tricampeão da Stock Car com títulos em 2017, 2018 e 2019. É bicampeão das 24 horas de Le Mans;
  • Allam Khodair: é o sexto piloto com maior número de corridas em toda a história. Passou pela Fórmula 3000, Copa Clio e pela Fórmula Renault, onde foi campeão em 2003.  Na Stock Car, onde estreou em 2005, Khodair soma 11 poles, 9 vitórias e 24 pódios.   O “Japonês Voador”, como é conhecido, traz passagens vitoriosas pela GT3 Brasil e Sulamericana, Porsche Endurance Cup, Troféu Linea, Copa Petrobrás de Marcas, FARA, FIA GT Series e GT Open;
  • Gabriel Casagrande: é o mais jovem da equipe. Dotado de muita habilidade, foi o terceiro colocado na Stock Light em 2013 e tem vários títulos de campeonatos de Kart. Na temporada passada conquistou uma vitória e quatro pódios. O piloto paranaense fechou a temporada 2020 na sétima colocação.

Bólido e não bolha

Nesta temporada, os carros da Stock Car não são mais chassis e motores padronizados, com bolhas de carroceria das marcas. Agora, são os carros das marcas mesmo, com profundas modificações técnicas no motor e suspensão.

Na equipe da Chevrolet, o Cruze Stock Car herdou monobloco e carroceria do Cruze de rua e ficou com visual mais próximo. No entanto, o modelo de competição é “aliviado”, com algumas partes da carroceria em fibra, a fim de reduzir peso, tais como portas, para-choques, capô dianteiro e porta-malas. A capota e laterais, contudo, são de aço.

Sob o capô, o Cruze Stock nada tem haver com o Cruze convencional. Ele vem com um motor V8 que desenvolve 550 cv de potência.

Tradição

A tradição da Chevrolet nas pistas não é de hoje. A Stock Car começou no Brasil nos anos 1970 justamente com os Opalas, preparados para a velocidade.

Esta história de Chevrolet Power Team começou em 2007 e, depois em 2015, com a bolha do Astra e do Sonic, respectivamente. Então, a montadora tirou o pé do acelerador, porque estava em fase de alteração de toda sua linha. Em 2021, retorna às pistas com o Cruze.

Mas a ligação da marca com as corridas de automóveis vem desde a criação da empresa, em 1911. Louis Chevrolet, um dos fundadores, era mecânico e piloto.

Suíço de La Chaux-de-Fonds em 1878, em 1902 se mudou para os Estados Unidos, justamente para ficar mais perto das corridas e usar sua criatividade para construir motores cada vez mais potentes e carros cada vez mais velozes.

Transmissão 5G

A Claro trará a tecnologia 5G para a transmissão da etapa de São Paulo da Stock Car, graças a uma licença de uso temporário da frequência 3,5Ghz concedida pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicação).

A rede de quinta geração instalada pela Ericsson permite que os fãs de velocidade tenham uma experiência imersiva da corrida, como se estivessem “in loco” e em tempo real ao evento.

A operadora instalou câmeras de realidade virtual 360°. Para acompanhar a novidade, basta acessar o link no dia e horário do evento. (AQUI)

Em parceria com a TV Band, serão exibidas imagens exclusivas realizadas por um drone que vai captar todas as emoções da corrida e enviar o sinal para a central de edição da emissora, utilizando a tecnologia 5G.

Os telespectadores ainda terão cenas diferenciadas, enviadas pelo Mochilink. É uma mochila adaptada com módulo 5G para transmissão.

Calendário

A primeira prova do ano foi disputada em Goiânia no dia 25 de abril. Não por coincidência, dois dos seis pilotos da equipe Chevrolet venceram as baterias: Daniel Serra faturou a primeira e Ricardo Maurício, a segunda corrida.

Veja o calendário completo:

  • 25/4 – 1ª etapa – Goiânia (JÁ DISPUTADA)
  • 16/5 – 2ª etapa – Interlagos
  • 19 e 20/6 – 3ª e 4ª etapas – Velocitta
  • 11/7 – 5ª etapa – Cascavel
  • 1/8 – 6ª etapa – Curitiba
  • 22/8 – 7ª etapa – Curitiba
  • 19/9 – 8ª etapa – Santa Cruz do Sul
  • 23 e 24/10 – 9ª e 10ª etapas – Velocitta
  • 21/11 – 11ª etapa – Goiânia
  • 12/12 – 12ª etapa – Brasília

Fotos: Vicar/Divulgação

Confira outras matérias sobre automobilismo AQUI.