Brasil cria 401,6 mil vagas de emprego formal em fevereiro

Esse é o melhor resultado para fevereiro em 30 em anos

Da Redação | 30/03/2021

O desempenho positivo do primeiro mês de 2021 parece ter continuado em fevereiro, já que o Brasil criou mais 401.639 vagas de emprego formal neste período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados nesta terça-feira, 30, pelo Ministério da Economia.

O Ministro da economia, Paulo Guedes comemorou o resultado. “Mais uma vez a resiliência da economia brasileira superou as expectativas, geramos em fevereiro 401 mil novos empregos. São quase 1 milhão e 700 mil novas criações de novas vagas de trabalho no mercado formal”, pontua.

O secretário de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, por sua vez, fez questão de exaltar a importância das medidas adotadas pelo governo. “Os dados muito positivos no mês de fevereiro, muito significativos, que ratifica o acerto das políticas públicas que estamos adotando, especialmente, as políticas voltadas à proteção do mercado de trabalho, à preservação do empregos, das empresas e dos empresários”, reforça.

Importante ressaltar que esse resultado é o melhor registro para fevereiro desde o início da série histórica, em 1992, ou seja, em 30 em anos. Até então, o melhor resultado para meses de fevereiro, havia sido registrada em 2011, quando foram criadas 280.779 vagas formais de emprego.

Em janeiro de 2021 houve criação recorde de 258.141 vagas de emprego. Isso significa que observado os dois primeiros meses do ano, o saldo do Caged é positivo em 659.780 vagas.

No mesmo período do ano passado, a criação líquida de vagas foi de 277.517 postos formais.

Covid-19

Desde o ano passado, a pandemia do novo coronavirus tem sido uma das principais dificuldades enfrentadas pelos setores econômicos. Isso porque algumas medidas de restrições acabam impossibilitando o desenvolvimento pleno de alguns processos produtivos.

Durante a live de divulgação dos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de fevereiro, Paulo Guedes fez questão de reforçar a necessidade da vacinação para que os trabalhadores informais também possam exercer suas ocupações. “Nós precisamos vacinar em massa para que o brasileiro informal, os quase 40 milhões invisíveis, não fiquem nessa escolha cruel entre sair e ser abatido pelos vírus ou ficar em casa e ser abatido pela fome. O nosso foco agora tem que ser da vacinação em massa”, diz o ministro.

“Uma missão do Governo é vacinação em massa proporcionando o retorno seguro ao trabalho, principalmente desses mais vulneráveis, seja os dos mercado informal, seja dos mais idosos”, completou, Guedes.

Confira outras notícias (aqui)

Mais Notícias