Black Friday deve aquecer o mercado mineiro

Da Redação | 12/11/2021

No próximo dia 26 de novembro acontece a tão esperada Black Friday, um momento importante para lojistas e consumidores. A data promete aquecer o mercado, já que a intenção de compra deste ano aumentou em comparação com 2020. 

Segundo uma pesquisa, realizada pela Conversion, que entrevistou 400 pessoas em 2020, 76,50% dos brasileiros efetuaram compras na Black Friday. Para este ano, a projeção é que o número cresça para 87,75% tanto para vendas pela internet como no comércio físico

De acordo com a pesquisa, 72% dos entrevistados pretendem comprar on-line e a maioria deverá gastar entre R$ 500 e mil reais. O levantamento revelou ainda que 86% vão antecipar compras para o Natal. Como período é um dos mais movimentados do comércio, muitas empresas se adiantam a fazem promoções durante todo mês. Nos shoppings, e até mesmo pela internet, podemos encontrar ofertas de grandes varejistas praticando a chamada Black November, com ofertas vantajosas para comerciantes e consumidores.

A empresa mineira de manutenção de dispositivos eletrônicos, Loja do Sapo, é uma das organizações que adotou a estratégia. Desde o início do mês ela tem oferecido descontos de 20% em todos os serviços e ainda promete incrementar sua Black November com novas promoções. “Optamos por começar nossa campanha antes da maioria das empresas do mercado. Isso ajuda o consumidor a não se perder em meio a tantas ofertas que ocorrem em novembro e também nos ajuda a ter mais visibilidade em nossas promoções”, explica Douglas Sabino, sócio da empresa. 

“Nós, comerciantes, enfrentamos muita instabilidade no mercado nos últimos anos devido a pandemia de COVID-19. O poder de compra da população também sofreu. Então, momentos favoráveis ao comércio, como a Black Friday, merecem ser bem aproveitados tanto por nós, quanto pelos consumidores”, conclui Sabino.

Em Minas Gerais a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte, CDL/BH, estimou que moradores da capital devem gastar, em média, R$ 261,72 com as compras, segundo um levantamento realizado entre os dias 18 e 25 de outubro com 298 comerciantes da cidade.

Foto: Pixabay