Black Friday 2021 aposta em estratégia para atrair o consumidor

Black Friday 2021, que acontece dia 26 de novembro, promete oferecer descontos atrativos para os consumidores mineiros.

Cristiane Miranda | 14/10/2021

A Black Friday 2021, que acontece dia 26 de novembro, promete oferecer descontos atrativos para os consumidores mineiros e, principalmente dar uma alavancada nas vendas que foram impactadas com a pandemia do Covid19. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte, Sindilojas BH, Nadim Donato, cerca de 53 mil estabelecimentos associados da entidade participarão desse evento que ocorre, anualmente, na última sexta-feira de novembro.

“O Sindilojas está com uma expectativa muito boa para a Black Friday deste ano, porque o comércio já está com suas lojas abertas, diferentemente de 2020 quando ficamos fechados. Isso dá condição para as pessoas voltarem a receber o salário normal; aumentar o número de contratações temporárias para o final do ano. E, claro, essa temporada de ofertas ajuda a circular mais dinheiro. Além, dos R$600,00 que a Assembleia Legislativa disponibilizará para uma parte da população”, informa Nadim Nonato.   

Todas as 53 mil lojas filiadas ao sindicato irão participar da promoção que já entrou para o calendário do brasileiro. Os descontos podem chegar a 50%, dependendo do produto a ser adquirido. “O normal é dizer que os descontos, em média, fique em torno de 20% do preço de etiqueta”, salienta o presidente do Sindilojas.  

Descontos e mais vendas

A Black Friday 2021, com certeza, terá um papel importante para o comércio da capital mineira, pois gerará um maior volume de vendas. “Essas ofertas atraem o consumidor, pois muitos antecipam suas compras de Natal já que muitas lojas oferecem produtos com preços menores”, diz Nadim Donato. 

A pandemia do Covid19 causou um impacto na economia como um todo, mas, principalmente para o comércio varejista. “A recuperação do comércio, das vendas, ainda é lenta. Ainda continuamos, em média, 20% abaixo no faturamento, relativo a 2019, e sem computar a inflação dos anos”, acrescenta. 

Na avaliação do presidente do sindicato de lojistas, a expectativa é que as vendas, durante o período de descontos da Black Friday 2021, ficará acima do que foi computado em 2020. “Acreditamos que este ano teremos um percentual de 23% no crescimento das vendas durante a Black Friday”.

Aposta do e-commerce 

Nos últimos anos, a Black Friday vem ganhando força no comércio e o e-commerce, as vendas online, aparece como destaque. Dados da Neotrust, empresa dedicada a transparência no varejo, em 2020, mesmo com a pandemia de Covid-19, o período de descontos gerou faturamento de R$ 7,7 bilhões no setor. O número apresenta como um crescimento de 21,9% em relação ao ano anterior. Os pedidos online- feitos na Black Friday de 2020- representaram 4% de todos os pedidos realizados durante o ano.

Algumas empresas como Shoptime, Submarino, Ponto Frio, Casas Bahias, já anunciam as ofertas para a Black Friday deste ano com o intuito de fidelizar os clientes por meio de cupons, cashback, fretes grátis, entre outros. Os eletrodomésticos, acessórios e calçados, eletrônicos e informática; e móveis, aparecem no ranking dos produtos mais cobiçados pelos brasileiros. 

E qual é a aposta para 2021? Especialistas acreditam em mais crescimento. Até junho deste ano, o mercado de e-commerce (vendas na Internet) cresceu 31% em relação ao mesmo período de 2020, conforme relatório divulgado pela Ebit em parceria com a Nielsen. Para a Black Friday 2021 estima-se faturamento de cerca de R$ 10 bilhões.