Belo Horizonte é finalista de prêmio de inovação no turismo

A premiação faz parte da 8ª edição da Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo da Associação Brasileira de Startups (CASE). 

Da Redação | 18/11/2021

Quando o assunto é turismo, a capital mineira segue sendo um dos destaques nacionais. E para reforçar esse posto, dessa vez, a Prefeitura de Belo Horizonte é uma das finalistas do Desafio Turistech Brasil, na categoria “Destinos, empresas e academia”.

O projeto que concorre à premiação é o “T3: Turismo, Tecnologia e Tendência”, desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Belotur, em parceria com o Sebrae Minas e a MaxMilhas, através do chamamento público do Laboratório Aberto da PBH.

O T3 é um projeto piloto para um hub de inovação em turismo, que tem como objetivo promover o mindset de inovação no mercado de turismo brasileiro. Para isso, diversos atores da cadeia produtiva do setor, como poder público, travel techs, startups e instituições de ensino, se reuniram para fomentar, estimular e incentivar a proposição de soluções criativas, tecnológicas e inovadoras para o turismo.

O ponto de partida do T3 foram oficinas de design thinking para mapear os desafios do turismo no Brasil que levaram à execução de três fases do projeto. A primeira delas foi realizada por meio de meetups/encontros virtuais que promovem uma troca de experiências e estratégias para a digitalização do turismo. As mesas-redondas contaram com a presença de representantes da MaxMilhas, Airbnb, ClickBus, Onfly e Sympla. A segunda fase contou com a realização de um hackathon para seleção de propostas para participação da terceira fase do projeto, que ainda está em andamento, e que tem como base um programa de pré-aceleração de startups e soluções para o turismo nacional. Toda a programação foi gratuita e aberta ao público.

A Premiação

O Desafio Turistech Brasil é uma iniciativa que busca estimular a inovação em turismo no Brasil e melhorar a competitividade do setor por meio da transformação digital de organizações públicas e privadas da área. Através de uma chamada aberta para duas categorias, “Startups” e “Destinos, empresas e academia”, os interessados puderam submeter propostas e soluções para uma banca avaliadora que analisou a natureza inovadora, o grau de desenvolvimento, o perfil histórico da equipe, a sustentabilidade e a contribuição ao setor turístico e à sociedade.

A competição é realizada pelo Ministério do Turismo do Brasil e pelo Wakalua Innovation Hub, em colaboração com a Organização Mundial do Turismo (OMT), agência da ONU dedicada ao turismo, e com a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Sebrae.

O anúncio dos finalistas foi feito no dia 16 e a disputa, realizada de forma totalmente online, chega ao fim com um evento a ser realizado nesta quinta-feira, 18, às 10h, onde os finalistas apresentarão em formato de pitch os projetos para uma comissão julgadora que elegerá as melhores iniciativas. 

A premiação fará parte da 8ª edição da Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo da Associação Brasileira de Startups (CASE).  As iniciativas de cada categoria mais bem colocadas vão conquistar visibilidade no Brasil e no exterior, reconhecimento e valorização das ações, além de mentoria por parte de especialistas em turismo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) até março de 2022.

A programação de pitchs e resultado da disputa podem ser acompanhados AQUI

Foto: Pixabay

Fonte: PBH

Confira outras notícias (AQUI)