Amarok V6 turbodiesel tem motor recalibrado e fica mais potente

Pick-up da categoria das médias da Volkswagen é disponível em duas versões de acabamento, mas mantém mesmo câmbio de oito velocidades e tração integral 4Motion

Luís Otávio Pires | 29/10/2020

Amarok V6

Lançamento. Na falta de um produto realmente novo para combater as rivais no mercado de pick-ups, a Volkswagen optou por incrementar o que já tinha em mãos. Melhor para o consumidor que passa a ter, a partir de novembro, a Amarok V6 com motor turbodiesel 33 cv mais potente, totalizando 258 cv sob o capô. Com esta motorização, passa a ser a pick-up média mais poderosa do mercado nacional.

Produzido na Argentina, o modelo será disponível em duas versões e cada uma delas com pacotes de opcionais específicos. Confira:

  • Amarok V6 Highline: R$ 253.290, com pacotes de rodas de liga leve de 19 polegadas (+R$ 3.460,00) e capota marítima e estribo (+R$ 2.975,00);
  • Amarok V6 Extreme: R$ 256.390,00, com pacotes de capota marítima (+R$ 1.170,00) e Black Style (+R$ 1.880), que inclui alguns itens escurecidos (base do retrovisor, para-choque, estribos tubulares, rodas de 20 polegadas, frisos e spoilers e botões de controles internos).

Leia também: Nissan moderniza Versa para ser mais competitivo no segmento dos sedã

Esta nova Amarok estará nas concessionárias entre meados de novembro até o início de dezembro. Mas já a partir desta quinta, 29, os interessados podem participar da lista de espera, para receberem as primeiras unidades faturadas.

Mix

Segundo o vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen, Gustavo Luís Schmidt, a Amarok V6 terá a maior parte do mix de produção da linha, com 65% do total. O restante ficará com a versão 2.0.

Em relação ao público alvo de cada uma dessas configurações, o executivo observa que em um País tão diverso e extenso como o Brasil, a utilização da pick-up varia muito conforme o local.

“Há regiões em que a Amarok é usada mais no campo, como no Centro-Oeste, onde o agronegócio é mais forte. Ali acreditamos que a versão 2.0 terá maior presença. E no Sul e Sudeste, o uso da pick-up como lazer deve atrair mais consumidores da V6”, avalia.

Sistema recalibrado

Para conseguir mais potência, a engenharia da Volkswagen quebrou a cabeça mas conseguiu recalibrar o sistema de gerenciamento do motor. Com isso, a pick-up consegue entregar números de desempenho importantes. Ela agora acelera de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos e atinge a velocidade máxima de 190 km/h, garante o fabricante.

Leia também: Com sete lugares GLB 200 Launch Edition garante conforto e sofisticação

Junto com este ganho de potência, o torque foi elevado significativamente, passando de 56,1 kgfm (550 Nm) para 59,1 kfgm (580 Nm). Isso representa um aumento de 5%. Esta força está à disposição do motorista entre 1.400 rpm e 3.000 rpm.

Overboost

Outra novidade é a função Overboost, que permite, durante 10 segundos, que o motorista tenha um incremento de 14 cv, elevando a potência total da Amarok para 272 cv. Esta vantagem está disponível quando a pick-up roda entre 50 km/h e 120 km/h e ideal para uma ultrapassagem em subida com a caçamba lotada. Depois de utilizada, a função volta a estar disponível após apenas 5 segundos de intervalo.

Alguns itens já presentes na Amarolk V6 “antiga” permanecem. Tais como o câmbio de oito machas, mas que teve uma recalibração para se adaptar ao motor mais forte e a tração integral 4Motion.

Veja outros componentes remanescentes:

  • Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC);
  • HDC (Hill Descent Control ou Controle Automático de Descida);
  • HSA (Hill Start Assist ou Assistente para Partida em Subida);
  • BAS (Sistema de Assistência à Frenagem);
  • ASR (Controle de Tração);
  • EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial);
  • Freios ABS off-road;
  • RBS (sistema de frenagem na chuva);
  • Freios com discos ventilados nas rodas traseiras;
  • Airbags frontais e laterais para motorista e passageiro;
  • Post Collision Brake (sistema que para o veículo após uma batida frontal).

FOTOS / Volkswagen/ Divulgação

Mais Notícias