Amamentação é um ato instintivo ou pode ser aprendido?

Amamentação é um processo natural, mas que precisa ser aprendido, com muita calma da mãe e por meio de uma orientação confiável. Além de ajuda profissional é preciso que essa mulher tenha uma rede de apoio

Paula Vereza | 08/10/2020

Cuidado. Aleitar, amamentar, criar, lactar, alimentar, alentar, nutrir, prover, tratar, cultivar tudo isso acontece durante o processo de amamentação algumas vezes de forma natural e simples, outras com alguns desafios e percalços. A natureza é sábia e prepara o corpo de cada gestante para esse processo durante o tempo da gestação para que quando o bebê nasça essa mãe esteja preparada para amamentá-lo.

Mas o processo de amamentação envolve uma série de fatores biológicos no corpo da mãe e do bebê e vários outros fatores ambientais, sociais, psicológicos e outros, como: família, apoio (ou não) do pai, as vivências da mulher, a própria relação da mulher com a sua mãe, o trabalho, o stress, a dor, as pessoas ao redor palpitando na criação do filho. Provavelmente, você conhece alguém que mesmo em condições ideais não conseguiu amamentar, não é mesmo? Aquela pessoa que seguiu todas as dicas e simpatias que foram passadas e que mesmo assim não obteve sucesso na amamentação.

Isso acontece porque existe um mito de que a amamentação é natural, por isso instintiva e que assim que o bebê nascer a mãe o colocará para mamar e tudo certo, amamentação realizada. Dessa forma muitas mães não buscam se informar para saber como se preparar para amamentação e como fazê-la de maneira a obter maior sucesso.

Essa falta de informação faz com que um ciclo vicioso da falta de informação sobre as técnicas corretas de amamentação comece, o que acarreta em prejuízos para o bebê e para a mãe. O ciclo acontece assim: a mãe não tem as informações certas sobre a amamentação, em decorrência disso ela sente dor ao amamentar e fica traumatizada física e, algumas vezes, emocionalmente. O bebê então sofre com a nutrição insuficiente, nessa hora a mãe começa a amamentá-lo com fórmula, o que em alguns casos pode ser prejudicial para o desenvolvimento da criança culminando no desmame precoce.

Amamentação é um processo natural, mas que precisa ser aprendido, com muita calma da mãe e por meio de uma orientação confiável. Além de ajuda profissional é preciso que essa mulher tenha uma rede de apoio sólida no período da amamentação, o sucesso da dessa fase também depende da sociedade e da família e não só da mãe como muitos pensam. Não basta optar por amamentar, é preciso que a mulher esteja inserida em um contexto de acolhimento, empatia e colaboração em todo o processo, uma vez que é a mulher quem dá o peito, mas toda a família participa junto, cooperando, apoiando e assumindo outras tarefas no lugar da mãe.

A orientação de uma consultora de amamentação pode ser a solução mais eficiente para ter sucesso no período de amamentar. Essa profissional ajudará com as informações e técnicas corretas e pensadas exclusivamente para realidade daquela mãe e bebê, família. Esse auxílio personalizado, próximo e especializado pode significar a diferença entre um período de amamentação traumatizante e o desmame precoce e uma experiência que fortalece o vínculo mãe e bebê e o nutre da maneira ideal.

Sim, a amamentação é um processo natural, mas que precisa ser aprendido. As futuras mamães devem buscar informações sobre esse processo assim como buscam informações sobre o parto antes do nascimento do bebê, para que quando ele nasça elas estejam melhor preparadas. E é claro sempre busque ajuda especializada de uma consultora de aleitamento materno no caso de dúvidas ou eventuais problemas durante o processo.

Paula Vereza