Alexandre Kalil é reeleito prefeito de Belo Horizonte

Candidato da coligação "Coragem e Trabalho" obtém 63% da preferência dos belo-horizontinos e promete um governo para todos

Luís Otávio Pires | 15/11/2020

Política. Alexandre Kalil (PSD) foi reeleito, em primeiro turno, prefeito de Belo Horizonte para o período 2021 a 2024. O candidato foi o mais votado, após a apuração com muito atraso neste domingo, comprovando as projeções das pesquisas. Kalil teve 63,36%% dos votos válidos.

A surpresa foi o segundo colocado. O jovem candidato, Bruno Engler (PRTB), que teve apoio do presidente Jair Bolsonaro na campanha, atingiu 9,95%. Em terceiro lugar, com 9,22%, está João Vítor Xavier (Cidadania), em quarto, Áurea Carolina, do PSOL, com 8,33%.

Alexandre Kalil terá ao seu lado como vice-prefeito Fuad Noman, também do PSD, no lugar de Paulo Lamac, da Rede Sustentabilidade.

O prefeito foi reeleito graças à coligação “Coragem e Trabalho”, composta pelos partidos MDB, PP, PV, DC, Avante e PDT, além do PSD, partido de Kalil.

Cidade unida

Logo após a confirmação da sua reeleição, Kalil deu suas primeiras declarações na Praça Marília de Dirceu, em Lourdes, na Zona Sul de BH, onde reside.

Começou seu discurso agradecendo a população e pedindo a Deus que o abençoe para fazer uma boa administração. “Agora que passou a eleição, a gente quer ter uma cidade unida. Tivemos uma campanha limpa e republicana, e agora não tem direita nem esquerda, vamos continuar governando para todos”, afirmou.

Leia também: Atividade econômica tem crescimento de 9,47%

Kalil ressaltou, mais uma vez, que não faz compromisso com ninguém, a não ser com os belo-horizontinos. E garantiu que “não senta em uma cadeira pensando em outra”, ao se referir a notícia de que, daqui a dois anos, deixará a prefeitura da capital para se candidatar ao governo de Minas.

Sem arrependimento

Sobre às suas decisões durante a pandemia, o prefeito garantiu que não se arrepende das ações feitas de fechamento do comércio para tentar reduzir a propagação do coronavírus. “Não há planos para fechamento da cidade agora, a não ser que tenha uma onda arrasadora. Aí teremos que tomar novas medidas restritivas”, garante.

Kalil acrescentou ainda que chegou o momento de começar a ajudar as pessoas e empresas que tiveram problemas econômicos devido à quarentena. “Agora já posso planejar, porque fui reeleito. Temos, sim, que buscar ajuda para o povo que quebrou”, afirmou.

Mais Notícias