Ainda dá para fazer intercâmbio em 2021?

o secretário de Estado norte americano publicou uma determinação colocando os vistos de estudante F-1/M-1 na categoria de “Exceções de Interesse Nacional”

Paula Starling | 29/04/2021

No início da Pandemia, em março de 2020, confesso que a maioria de nós, da indústria do turismo educacional, achávamos que em maio de 2020 tudo já estaria “resolvido” e que os embarques para o verão no hemisfério norte 2020 estava “garantido”. Embarques para o programa High School Agosto/Setembro 2020, nem se fala!

Pois bem, já se passou mais de 1 ano e a pergunta ainda está no ar, só que agora a dúvida é se em 2021 teremos embarques. Claro que essa é a pergunta de 1 milhão de dólares e 100% de certeza, ninguém tem. Mas vamos aos fatos, lembrando que esta coluna está sendo escrita no dia 29 de abril, e até o dia da publicação, tudo pode mudar!

Fato é que alguns estudantes inclusive já embarcaram em 2021: Canadá e Inglaterra, mas isso não significa que Canadá e Inglaterra estão “abertos”. Cada país possui uma política própria de entrada e exigências. O que percebemos é que alguns países estão de alguma forma, “flexibilizando ou possibilitando” a entrada de estudantes (portadores de visto de estudante), considerando o estudo como uma atividade essencial. Exigências mesmo para os portadores de visto de estudante podem variar de duração da quarentena, fazer o PCR antes da viagem, na chegada e até mesmo durante a quarentena são algumas das exigências.

À medida que o tempo vai passando, imaginamos que novas opções de países vão surgindo. África do Sul, por exemplo, que é um destino fascinante, está aberto para brasileiros e as escolas de inglês oferecendo aulas presenciais.

Mas não basta somente ter as fronteiras abertas, é necessário também que os consulados/embaixadas no Brasil estejam abertos para a emissão dos vistos, se necessário. E por essa razão tudo é ainda “complexo”, mas com planejamento e compreensão de que alguns fatores não dependem da agência de intercâmbio, você pode se organizar.

Outro destino já bem conhecido dos brasileiros e que também está “aberto” para portadores de visto de estudante é a Suíça.  

E no último dia 26 de abril, o secretário de Estado norte americano publicou uma determinação colocando os vistos de estudante F-1/M-1 na categoria de “Exceções de Interesse Nacional” o que significa que os brasileiros matriculados em programas que tenham início a partir do dia 01 de agosto de 2021 já poderão viajar para os Estados Unidos e solicitar agendamento de emergência junto aos consulados. Lembrando que mesmo quem já possui um visto de estudante válido só pode entrar nos Estados Unidos 30 dias antes da data de início do curso (que deve ser em ou a partir de 01 de agosto).

Lembrando que estar aberto não significa que estamos isentos de quarentena, testes PCR, etc. À medida que o tempo vai passando as regras e exigências de cada país com relação à entrada de outras nacionalidades podem se flexibilizar, mas também se tornar mais rigorosas, e isso vai depender muito dos números de casos e variantes no Brasil.

Já vacinei, posso ir então? Por enquanto as regras para entrada nos países que estão permitindo a entrada não isentam aqueles que já se vacinaram. Por isso fique atento.

Já tive COVID, posso viajar? O mesmo se aplica a quem já teve COVID. Ou seja, independentemente de já ter sido vacinado ou tido COVID, as exigências são as mesmas. E em alguns países, como você precisa apresentar, no check-in, resultado do PCR negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada no destino final, se você já teve COVID e o resultado do seu PCR continuar positivo (que é comum isso acontecer), talvez você não consiga embarcar. Por isso é importante consultar sempre as companhias aéreas, os sites oficiais do governo do país de destino, sua agência de viagem e outras fontes seguras. Lembrando que as regras podem simplesmente mudar de uma hora para outra. Fique atento!

Mais Notícias