6 dicas para deixar o berço do bebê mais seguro

Da Redação | 04/05/2021

O kit de berço é uma tradição do enxoval do bebê. Ele é vendido como um item decorativo indispensável, além de algo que garante a proteção do bebê no berço. No entanto, segundo orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria e também da Sociedade Americana de Pediatria, o kit berço não deve ser utilizado.

Segundo essas entidades, a função de proteger o bebê caso ele se vire e bata na grade ou coloque bracinhos e pernas entre os espaços, com o kit berço, implica em mais riscos que  proteção. Isso porque ele aumenta o risco de sufocamento, já que a criança pode se mover dentro do berço, chegar muito próxima do acessório e sufocar-se caso ele cubra total ou parcialmente o seu rosto. Além disso, o kit berço ainda pode servir de trampolim para o bebê escalar e pular o berço, o que aumenta fortemente o risco de queda e pode ser causador de alergias e outros problemas respiratórios, devido ao acúmulo de pó e ácaros. 

Para manter seu filho seguro no berço separamos algumas dicas para seguir desde já:

1- Na hora de comprar o berço garantir que o vão entre as grades não tenha mais que 6,5 cm, isso evita que o bebê prenda os braços ou pernas no vão das grades do berço. Procure sempre o selo do Inmetro.

2- O ideal é que o berço possua apenas um lençol e que tenha a superfície plana. E em dias frios ao invés de usar cobertores no bebê o recomendado é agasalha-lo, uma vez que a criança não tem habilidades motoras nem força no pescoço suficientes para sair de uma situação em que algo impeça sua respiração, como é o caso do cobertor cobrir seu rosto, ou parte dele. 

3- O berço pode ser substituído por moisés ou berço portátil, desde que seguidas as orientações descritas e usados colchão e roupa de cama específicos para cada modelo. Carrinhos estreitos, cadeirinhas, bebê conforto ou sling não devem ser usados rotineiramente para dormir, principalmente para bebês menores de 4 meses, que podem assumir posições que aumentam o risco de sufocamento ou asfixia.

4- Não deixe móbiles ao alcance do bebê, porque de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria , quando a criança alcança o enfeite, ela corre risco do móbile cair em cima dela ou de se pendurar e cair para fora do berço.

5- Se for utilizar cobertores no berço é indicado que seja uma coberta leve até  no máximo a altura do peito do bebê, com o cuidado de manter os bracinhos dele para fora. Também importante prender a coberta embaixo do colchão para evitar que a criança cubra o próprio rosto enquanto dorme, o ideal é colocar roupas mais quentes nos dias frios. No início da vida da criança, não é preciso que ela use travesseiro, além de desnecessário ele pode representar mais um risco de sufocamento. 

6- A posição correta para colocar o bebê no berço é de barriga para cima. 

Seguindo essas orientações é possível tornar o berço do bebê um ambiente seguro para ele e garantir tranquilidade aos pais no momento em que a criança está dormindo. Assim acidentes envolvendo sufocamento, membros presos nas grades do berço e até mesmo quedas são evitados, é claro as chances de morte súbita diminuem drasticamente. 

Foto: Pixabay

Confira outros textos da coluna de Paula Vereza (AQUI)

Mais Notícias